30% dos terrenos da Faixa Corta-Fogo já estão intervencionados

As zonas altas do Funchal continuam a ser alvo de limpezas, de modo a que o risco de incêndio seja menor e a proteger a população. Hoje, a secretária regional do Ambiente e Recursos Naturais, Susana Prada, visitou uma limpeza de 15 mil metros,...

30% dos terrenos da Faixa Corta-Fogo já estão intervencionados
As zonas altas do Funchal continuam a ser alvo de limpezas, de modo a que o risco de incêndio seja menor e a proteger a população. Hoje, a secretária regional do Ambiente e Recursos Naturais, Susana Prada, visitou uma limpeza de 15 mil metros, no Caminho dos Pretos, e sublinhou que "foi com uma grande satisfação que visitámos hoje esta intervenção privada, de limpeza, num terreno de 15000 m2, situado dentro da Faixa Corta-Fogo do Caminho dos Pretos". O proprietário deste terreno decidiu intervir na limpeza e reflorestação, de acordo com a gestão da floresta do Instituto de Florestas e Conservação da Natureza (IFCN). "É um exemplo de louvar", disse a governante. Como é sabido, o Governo Regional definiu uma intervenção estratégica numa área de 640 hectares ao longo do Caminho dos Pretos, para diminuição do risco de incêndio e proteção da população. A intervenção que o referido proprietário está a realizar no terreno segue as linhas orientadora da gestão da floresta praticada pelo Instituto de Florestas e Conservação da Natureza (IFCN). Susana Prada adiantou que, neste momento, já se encontram intervencionados cerca de 30% dos terrenos que integram a Faixa Corta-Fogo e que está a decorrer um concurso para a construção de um tanque, de uma conduta de água ao longo de todo o Caminho dos Pretos e das bocas de incêndio. Esta intervenção permitirá a redução da carga combustível e do risco de incêndio, aumentando a segurança da população do Funchal; a criação de uma mancha florestal com espécies mais resistentes a incêndios e a valorização do terreno para o seu proprietário, garantindo o seu aproveitamento económico.