36% dos alunos da Universidade da Madeira sentiram dificuldades económicas

O Observatório da Vida Estudantil tem realizado um inquérito às dificuldades económicas dos estudantes da Universidade da Madeira (UMa), desde 2012. Os resultados referentes ao ano letivo 2018/2019 revelam que 36% dos estudantes da UMa sentiram...

36% dos alunos da Universidade da Madeira sentiram dificuldades económicas
O Observatório da Vida Estudantil tem realizado um inquérito às dificuldades económicas dos estudantes da Universidade da Madeira (UMa), desde 2012. Os resultados referentes ao ano letivo 2018/2019 revelam que 36% dos estudantes da UMa sentiram dificuldades económicas. Este é o valor mais baixo desde o primeiro inquérito realizado, no decurso do ano letivo 2012/2013. Em 2012/2013, a percentagem de alunos com dificuldades económicas foi de 61%. Em 2013/2014, a percentagem aumentou para 70%. No ano letivo 2014/2015, diminuiu para 59% e em 2015/2016 voltou a descer, para os 57%. A tendência de redução manteve-se em 2016/2017, quando 48% dos alunos reconheceram ter sentido dificuldades económicas. Por fim, em 2017/2018, registou-se um ligeiro aumento, tendo sido verificadas dificuldades económicas em 54% dos estudantes. A percentagem sofreu um decréscimo substancial no passado ano letivo, com a já referida percentagem de 36%. É de assinalar que esta foi a primeira vez que se registou um valor inferior a 40% no âmbito deste inquérito.