Adria Airways suspende voos para tentar encontrar novos investidores

A companhia aérea eslovena Adria Airways anunciou, na noite desta segunda-feira, a suspensão temporária de todos os seus voos a partir da meia-noite durante dois dias, de acordo com a NewsAvia. A decisão de interromper temporariamente as operações...

Adria Airways suspende voos para tentar encontrar novos investidores
A companhia aérea eslovena Adria Airways anunciou, na noite desta segunda-feira, a suspensão temporária de todos os seus voos a partir da meia-noite durante dois dias, de acordo com a NewsAvia. A decisão de interromper temporariamente as operações de voo é uma consequência da falta de dinheiro em caixa, estando os administradores da empresa, nestes dois próximos dias, envolvidos em importantes reuniões com entidades bancárias e eventuais investidores, com o objectivo de recuperar a companhia aérea que já tem um historial de 58 anos. Na semana passada tentaram negociar com o aval do governo um empréstimo bancário, mas não obtiveram a concordância governamental. Um comunicado da companhia diz que há a intenção e grande vontade de voltar a normalizar a atividade da Adria Airways, o que só poderá acontecer se houver entrada de dinheiro fresco ou de um investidor forte. Caso contrário, infelizmente, será mais uma companhia aérea que desaparece, deixando mais algumas centenas de profissionais no desemprego. Analistas financeiros que acompanham os mercados dos países que antes estavam integrados na denominada ‘Cortina de Ferro’, então sob influência e controlo da ex-União Soviética, são da opinião que será muito difícil encontrar um investidor privado que possa salvar a empresa da falência. Inclinam-se mais para um acordo ao nível do Governo Esloveno que possa decidir a entrada de dinheiro fresco com o aumento de capital integrando na sua estrutura empresas públicas eslovenas. A Adria Airways, companhia de bandeira da Eslovénia, foi fundada em 1961, e opera voos regulares e fretados por operadores turísticos entre cidades da Costa Adriática para e de diversos países europeus. Integra a aliança comercial ‘Star Alliance’. Antes dos atuais problemas financeiros, tinha uma frota constituída por 20 aviões: três Airbus A319, nove Bombardier CRJ900LR, dois CRJ700ER e seis Saab 2000. Na semana passada três aviões foram devolvidos às empresas de leasing devido a não pagamento das devidas rendas de aluguer.