Albuquerque promete IRC a 12% no próximo mandato

Miguel Albuquerque diz que o seu Governo tem promovido uma redução fiscal progressiva, e aponta para que no próximo ano o IRC possa baixar para os 12%. Foi ao início da tarde desta sexta-feira, por ocasião da cerimónia de abertura das novas...

Albuquerque promete IRC a 12% no próximo mandato
Miguel Albuquerque diz que o seu Governo tem promovido uma redução fiscal progressiva, e aponta para que no próximo ano o IRC possa baixar para os 12%. Foi ao início da tarde desta sexta-feira, por ocasião da cerimónia de abertura das novas instalações do Grupo Funchaldisel / Turbodisel, no Parque Empresarial da Cancela. Na exaltação daquilo que considera um bom momento económico que a Região atravessa, o presidente do Governo regional exaltou, então, que “temos uma redução fiscal progressiva, quer no IRS, onde o diferencial para Lisboa para os seis escalões já está nos 20% e para as pequenas e médias empresas, quer no IRC, que reduzimos para 13%, mas que no próximo mandato vou reduzir para 12%, igual à taxa da Irlanda”. “Temos aqui, na Madeira, como consequência de uma política de estabilidade e de planear, a nossa economia a crescer há 72 meses, temos a taxa de desemprego mais baixa desde há oito anos. Conseguimos reduzir de 15,8% para 6,9%, uma taxa que neste momento é mais baixa que a região de Lisboa, apesar de termos incorporado no mercado de trabalho muitos dos nossos concidadãos que regressaram da Venezuela”, destacou também Miguel Albuquerque. Nos elogios, enalteceu ainda que “temos ainda uma outra coisa fantástica que as pessoas diziam que era impossível a Madeira alcançar, e somos a única Região do país que neste momento exporta mais, pelo quarto ano consecutivo, do que importa. Temos, assim, um superavit comercial, o que é extraordinário”. Para o futuro, imediato, “temos que manter esta parceria, de aproveitamento dos fundos comunitários e das comparticipações financeiras do governo no apoio ao tecido empresarial. Neste momento, já apoiamos as empresas em 84 milhões de euros”, frisou, prometendo que “vamos continuar a criar um espírito empreendedor entre os jovens, porque é preciso que a nossa juventude não ter complexos”. Para que tal aconteça, especificou que “é essencial ter a confiança e estabilidade”, pelo que “não vale a pena entrarmos em aventuras”, fazendo notar que “neste momento, qualquer situação de instabilidade política tem consequências imediatas na nossa economia”. A Funchaldisel é um projeto que arrancou no ano 2000, crescendo progressivamente, apo ponto de inaugurar agora um espaço com cerca de 1.100 metros quadrados, onde reúne 21 funcionários, sendo eu especificamente estas instalações propiciaram 15 novos postos de trabalho. Tem como sócios os empresários Sancho Silva e Emanuel Freitas, num investimento que do grupo que ronda o milhão de euros, mantendo a loja de venda de peças no Funchal.  Na Cancela, para além do um balcão de peças, tem a suas oficinas de diagnóstico e reparação, com «tecnologia muito avançada, estando vocacionada para sistemas de injeção ao nível das viaturas a diesel e turbo.