“Alguns dos cidadãos infetados não cumpriram as obrigações de isolamento” na Madeira

O confinamento obrigatório imposto a partir de 31 de março foi explicado como uma medida necessária porque alguns não estavam a cumprir com as normas de segurança. Albuquerque entende que é por causa de diversos casos que tem vindo ao seu conhecimento, em que “alguns dos cidadãos infetados não cumpriram as obrigações de isolamento”, que vai obrigara ao confinamento de 14 dias a todos os que apresentarem sintomas ou desembarcarem na Região. Referiu ainda que vão cessar diversas atividades, entre as quais “oficinas e centro de inspeções”, mas vão continuar a poder laborar espaços que confecionem refeições em regime de takeaway.

“Alguns dos cidadãos infetados não cumpriram as obrigações de isolamento” na Madeira
O confinamento obrigatório imposto a partir de 31 de março foi explicado como uma medida necessária porque alguns não estavam a cumprir com as normas de segurança. Albuquerque entende que é por causa de diversos casos que tem vindo ao seu conhecimento, em que “alguns dos cidadãos infetados não cumpriram as obrigações de isolamento”, que vai obrigara ao confinamento de 14 dias a todos os que apresentarem sintomas ou desembarcarem na Região. Referiu ainda que vão cessar diversas atividades, entre as quais “oficinas e centro de inspeções”, mas vão continuar a poder laborar espaços que confecionem refeições em regime de takeaway.