Artistas regionais em destaque na programação cultural da Câmara Municipal de Câmara de Lobos

Esta patente até ao próximo dia 2 de dezembro, na Casa da Cultura de Câmara de Lobos a exposição “Marcha Lenta” de Sofia Seidi.  A mostra é constituída por 23 pinturas em acrílico sobre papel de grande formato, duas telas de grande formato e algumas de pequeno formato e pode ser visitada, de segunda-feira a sexta-feira, das 09h00 às 20h00. Durante a inauguração da exposição que o vereador com o pelouro da Cultura, Leonel Silva, ressalvou a importância da manutenção da oferta cultural em termos de pandemia: “ A cultura é um bem essencial, com o confinamento esse facto foi evidente, com as pessoas a procurarem ativamente o consumo de bens culturais”. Tendo em conta a situação dos criadores locais a Câmara Municipal de Câmara de Lobos está empenhada em dar espaço a artistas regionais emergentes, para que possam expor as suas criações. Como tal estão já programadas um total de 17 exposições, divididas pela Casa da Cultura de Câmara de Lobos, Centro Cívico do Estreito e Centro Cívico do Curral das freiras, até julho de 2021. As mesmas abrangerão várias manifestações artísticas desde a pintura, fotografia, escultura, cerâmica, etnografia e arte religiosa. Esta programação insere-se nas medidas de apoio aos agentes culturais, recreativos e sociais, de natureza pública ou privada, que estão isentas do pagamento de taxas de ocupação dos auditórios e espaços expositivos do Centro Cívico do Estreito, Casa da Cultura de Câmara de Lobos, Biblioteca Municipal e Centro Cívico do Curral das Freiras, bem como o espaço público municipal. Esta isenção visa incentivar a dinamização de atividades culturais e criativas de reconhecido mérito e interesse municipal. Em relação à exposição agora patente na Casa da Cultura de Câmara de Lobos, Sofia Seidi dedica-se sobretudo à pintura figurativa enquanto mote artístico e fundamenta o seu trabalho artístico nas suas experiências pessoais e na vontade de corromper o senso de realismo ainda sentido. As narrativas ilustradas são traduzidas essencialmente através do guache ou acrílico numa paleta de cores limitada e simbolista que conduz a uma sensação surrealista. Tem especial interesse na representação do desconforto, o estado melancólico e a dicotomia entre identidade e anonimato. Trata-se de uma constante procura e perda em conformidade com as obras produzidas. Uma espécie de indagação que à partida já se reconhece não ter uma resposta propriamente dita, mas ainda assim necessária, pois é através de toda uma mixórdia de ideias e devaneios que as suas obras são concebidas.

Artistas regionais em destaque na programação cultural da Câmara Municipal de Câmara de Lobos
Esta patente até ao próximo dia 2 de dezembro, na Casa da Cultura de Câmara de Lobos a exposição “Marcha Lenta” de Sofia Seidi.  A mostra é constituída por 23 pinturas em acrílico sobre papel de grande formato, duas telas de grande formato e algumas de pequeno formato e pode ser visitada, de segunda-feira a sexta-feira, das 09h00 às 20h00. Durante a inauguração da exposição que o vereador com o pelouro da Cultura, Leonel Silva, ressalvou a importância da manutenção da oferta cultural em termos de pandemia: “ A cultura é um bem essencial, com o confinamento esse facto foi evidente, com as pessoas a procurarem ativamente o consumo de bens culturais”. Tendo em conta a situação dos criadores locais a Câmara Municipal de Câmara de Lobos está empenhada em dar espaço a artistas regionais emergentes, para que possam expor as suas criações. Como tal estão já programadas um total de 17 exposições, divididas pela Casa da Cultura de Câmara de Lobos, Centro Cívico do Estreito e Centro Cívico do Curral das freiras, até julho de 2021. As mesmas abrangerão várias manifestações artísticas desde a pintura, fotografia, escultura, cerâmica, etnografia e arte religiosa. Esta programação insere-se nas medidas de apoio aos agentes culturais, recreativos e sociais, de natureza pública ou privada, que estão isentas do pagamento de taxas de ocupação dos auditórios e espaços expositivos do Centro Cívico do Estreito, Casa da Cultura de Câmara de Lobos, Biblioteca Municipal e Centro Cívico do Curral das Freiras, bem como o espaço público municipal. Esta isenção visa incentivar a dinamização de atividades culturais e criativas de reconhecido mérito e interesse municipal. Em relação à exposição agora patente na Casa da Cultura de Câmara de Lobos, Sofia Seidi dedica-se sobretudo à pintura figurativa enquanto mote artístico e fundamenta o seu trabalho artístico nas suas experiências pessoais e na vontade de corromper o senso de realismo ainda sentido. As narrativas ilustradas são traduzidas essencialmente através do guache ou acrílico numa paleta de cores limitada e simbolista que conduz a uma sensação surrealista. Tem especial interesse na representação do desconforto, o estado melancólico e a dicotomia entre identidade e anonimato. Trata-se de uma constante procura e perda em conformidade com as obras produzidas. Uma espécie de indagação que à partida já se reconhece não ter uma resposta propriamente dita, mas ainda assim necessária, pois é através de toda uma mixórdia de ideias e devaneios que as suas obras são concebidas.