Ataque de grupo armado mata oito e fere dois em zona turística do México

 Um ataque por um grupo armado provocou esta madrugada a morte a oito pessoas e ferimentos graves a mais duas, no município mexicano de Bacalar, informou a procuradoria-geral do Estado de Quintana Roo. As primeiras notícias apontam para uma...

Ataque de grupo armado mata oito e fere dois em zona turística do México
 Um ataque por um grupo armado provocou esta madrugada a morte a oito pessoas e ferimentos graves a mais duas, no município mexicano de Bacalar, informou a procuradoria-geral do Estado de Quintana Roo. As primeiras notícias apontam para uma chamada para o número de emergência a dar conta dos factos cerca das 07:00 locais (13:00 em Lisboa). O incidente ocorreu em uma via para veículos na ligação entre a aldeia de Limones e a localidade de Felipe Carrillo Puerto. A zona onde ocorreu o ataque está próxima do caminho que leva à estação arqueológica de Chacchoben, a apenas um quilómetro de Limones, integrado no município turístico de Bacalar. Segundo a procuradoria, as 10 vítimas deslocavam-se em camioneta com matrícula do Estado do Iucatão, quando foram intercetadas por um grupo armado. Os dois feridos foram transferidos para um hospital em Bacalar. Só hoje é que a Secretaria de Defesa Nacional divulgou que tinha sido localizada na mesma zona uma aeronave que entrou no México sem autorização. Depois de a intercetar, os militares mexicanos conseguiram aprender um carregamento de 200 quilos de droga, com um valor de mercado superior a 47 milhões de pesos (2,2 milhões de euros), bem como diversas armas, carregadores e centenas de munições de diferentes calibres. Desde 2017 que a violência se tem estendido a boa parte do Estado de Quintana Roo, que recebe uma quantidade relevante de turistas e divisas estrangeiras e é um dos polos de atração turística do país. Informação oficial identificou no Estado de Quintana Roo pelo menos cinco grupos criminosos, que têm protagonizado violentos confrontos pelo controlo do tráfico de droga. Estes confrontos têm ocorrido principalmente em Cancun e Playa del Carmen, com trocas de tiros e ajustes de contas em estabelecimentos comerciais, o que tem afastado os turistas da zona e das praias.