Austrália lança programa para combater tráfico humano no Sudeste Asiático

A Austrália lançou um novo programa para ajudar as nações do Sudeste Asiático a combater o tráfico humano na região, fonte e destino de quem é sujeito à escravatura ou à prostituição, foi hoje anunciado. A ministra dos Negócios Estrangeiros...

Austrália lança programa para combater tráfico humano no Sudeste Asiático
A Austrália lançou um novo programa para ajudar as nações do Sudeste Asiático a combater o tráfico humano na região, fonte e destino de quem é sujeito à escravatura ou à prostituição, foi hoje anunciado. A ministra dos Negócios Estrangeiros australiana, Marise Payne, disse que o programa de dez anos é uma extensão da assistência prestada por Camberra, nos últimos 15 anos, à região do Sudeste Asiático para combater esta ameaça. O novo programa tem um orçamento de 80 milhões de dólares australianos (cerca de 50 milhões de euros). A Austrália formou mais de 13 mil funcionários judiciais para reforçar o sistema legal a combater o tráfico de pessoas e garantir melhor proteção para as vítimas nos dez países-membros da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), sublinhou. No lançamento do programa, em Banguecoque, à margem da reunião dos chefes da diplomacia da ASEAN, Payne destacou ser necessária uma maior cooperação, uma vez que "a escala" do problema continua "a ser imensa". "Existem muitos fatores que facilitam o crime transnacional, desde a corrupção ao estatuto desigual das mulheres e crianças, e outros grupos vulneráveis", disse. Milhões de filipinos e indonésios trabalham no estrangeiro e as operações militares contra a minoria rohingya em Myanmar (antiga Birmânia) levaram centenas de milhares de pessoas a fugir para o Bangladesh e países vizinhos, tornando-os vulneráveis à ação dos traficantes. A Organização Internacional para as Migrações (OIM) indicou que em 2015 um quarto das cerca de sete mil vítimas de tráfico assistidas em todo o mundo era oriundo dos países da ASEAN.