Barreira dos 100 pontos superada pelos ‘amigos’

O CAB venceu ontem o Galitos por 102-87 e somou mais uma vitória importante, 
tendo em conta os objetivos da equipa [email protected]   A formação de João Paulo Silva entrou bem no jogo, dominando em todos os aspetos da partida e nesse sentido, os pontos foram aparecendo quase como um prémio ao melhor basquetebol dos insulares. No final do primeiro quarto, a equipa madeirense venceu e por uma margem muito confortável, colocando o marcador em 29-19, ainda para mais, perante um adversário do seu campeonato, como é o caso do Galitos. Os números expressavam então o melhor jogo da equipa insular. No segundo período, esperava-se a natural reação da formação continental, no entanto, foi novamente o CAB quem entrou melhor e uma vez mais os números começaram a pender para o lado da equipa madeirense. Nova vitória do conjunto de João Paulo Silva, desta feita por 29-17. Ao intervalo, os ‘amigos venciam com toda a justiça por 58-36, e os números mostravam o andamento dos dois conjuntos no jogo. Reação esperada A vencer por 22 pontos de diferença, ao intervalo, o CAB ‘adormeceu’’ um pouco à sombra do resultado, situação que permitiu a esperada reação do adversário e a verdade é que no final do terceiro período, a vantagem pertenceu novamente ao CAB, mas desta vez, os ‘amigos’ conseguiram apenas um ponto de vantagem, colocando o marcador em 81-58, ainda assim uma vantagem confortável de gerir no derradeiro ‘quarto’ de jogo. Com a vitória na mira e com um resultado que permitia aos madeirenses gerir a vantagem, a verdade é que o ‘amigos’ acabaram por relaxar em demasia e o susto apareceu no derradeiro período, com o Galitos a vencer o ‘quarto’ por 29-21, mas com os amigos a segurarem a vitória no jogo por 102-87. Nota para Paul Jorgensen, que somou um total de 23 pontos.

Barreira dos 100 pontos superada pelos ‘amigos’
O CAB venceu ontem o Galitos por 102-87 e somou mais uma vitória importante, 
tendo em conta os objetivos da equipa [email protected]   A formação de João Paulo Silva entrou bem no jogo, dominando em todos os aspetos da partida e nesse sentido, os pontos foram aparecendo quase como um prémio ao melhor basquetebol dos insulares. No final do primeiro quarto, a equipa madeirense venceu e por uma margem muito confortável, colocando o marcador em 29-19, ainda para mais, perante um adversário do seu campeonato, como é o caso do Galitos. Os números expressavam então o melhor jogo da equipa insular. No segundo período, esperava-se a natural reação da formação continental, no entanto, foi novamente o CAB quem entrou melhor e uma vez mais os números começaram a pender para o lado da equipa madeirense. Nova vitória do conjunto de João Paulo Silva, desta feita por 29-17. Ao intervalo, os ‘amigos venciam com toda a justiça por 58-36, e os números mostravam o andamento dos dois conjuntos no jogo. Reação esperada A vencer por 22 pontos de diferença, ao intervalo, o CAB ‘adormeceu’’ um pouco à sombra do resultado, situação que permitiu a esperada reação do adversário e a verdade é que no final do terceiro período, a vantagem pertenceu novamente ao CAB, mas desta vez, os ‘amigos’ conseguiram apenas um ponto de vantagem, colocando o marcador em 81-58, ainda assim uma vantagem confortável de gerir no derradeiro ‘quarto’ de jogo. Com a vitória na mira e com um resultado que permitia aos madeirenses gerir a vantagem, a verdade é que o ‘amigos’ acabaram por relaxar em demasia e o susto apareceu no derradeiro período, com o Galitos a vencer o ‘quarto’ por 29-21, mas com os amigos a segurarem a vitória no jogo por 102-87. Nota para Paul Jorgensen, que somou um total de 23 pontos.