Bielorrússia: Líder da oposição detida quando tentava deixar o país

A líder da oposição bielorrussa, Maria Kolesnikova, foi presa na fronteira com a Ucrânia quando tentava sair ilegalmente da Bielorrússia, informou hoje a agência Belta, órgão oficial daquela ex-república soviética. "Maria Kolesnikova tentou deixar o território da República da Bielorrússia ilegalmente, mas foi detida na fronteira", é referido. Colegas da oposição denunciaram que Kolésnikova foi sequestrada na segunda-feira no centro de Minsk por vários homens mascarados que a colocaram numa carrinha e a levaram para um destino desconhecido. O Comité de Fronteiras Bielorrussas (CFB) relatou, por sua vez, que Kolesnikova, junto com dois outros membros do Conselho Coordenador para a transferência pacífica de poder, Anton Rodnenkov e Ivan Kravtsov, passou o controle de Alexandrovka na fronteira ucraniana-bielorrussa. “Depois de passar pela alfândega e pelo controle de fronteira, o carro avançou em direção à Ucrânia e, ao encontrar uma patrulha de guardas de fronteira, acelerou a marcha, com perigo de vida para um militar da guarda de fronteira bielorrussa”, disse o porta-voz da CFB, Anton Bychkovski. "Muito provavelmente é uma armadilha para prender Kolesnikova", disse uma fonte do Conselho de Coordenação da oposição à agência russa Interfax.

Bielorrússia: Líder da oposição  detida quando tentava deixar o país
A líder da oposição bielorrussa, Maria Kolesnikova, foi presa na fronteira com a Ucrânia quando tentava sair ilegalmente da Bielorrússia, informou hoje a agência Belta, órgão oficial daquela ex-república soviética. "Maria Kolesnikova tentou deixar o território da República da Bielorrússia ilegalmente, mas foi detida na fronteira", é referido. Colegas da oposição denunciaram que Kolésnikova foi sequestrada na segunda-feira no centro de Minsk por vários homens mascarados que a colocaram numa carrinha e a levaram para um destino desconhecido. O Comité de Fronteiras Bielorrussas (CFB) relatou, por sua vez, que Kolesnikova, junto com dois outros membros do Conselho Coordenador para a transferência pacífica de poder, Anton Rodnenkov e Ivan Kravtsov, passou o controle de Alexandrovka na fronteira ucraniana-bielorrussa. “Depois de passar pela alfândega e pelo controle de fronteira, o carro avançou em direção à Ucrânia e, ao encontrar uma patrulha de guardas de fronteira, acelerou a marcha, com perigo de vida para um militar da guarda de fronteira bielorrussa”, disse o porta-voz da CFB, Anton Bychkovski. "Muito provavelmente é uma armadilha para prender Kolesnikova", disse uma fonte do Conselho de Coordenação da oposição à agência russa Interfax.