Cafôfo diz que a crise sanitária “expôs desequilíbrios”

Na segunda ronda de interpelações, foi Paulo Cafofo que falou pelo PS, para dizer que “estamos cansados dos mesmos lamentos de sempre”. Cafôfo diz que a crise sanitária “expôs desequilíbrios”, diz que esta é uma oportunidade de “reinventar” apontando um rol de críticas ao PSD que “tem a velha mania de que só ele sabe fazer” condenando o Governo Regional por não saber ouvir, por “não se reunir com os partidos da oposição” para delinear estratégias. Paulo Cafofo diz que “o endividamento não é solução para tudo” que o que importa “é construir pontes e encontrar soluções, que não se esgotam na lei das Finanças Regionais”. Cafofo exaltou que “a Madeira nunca cumpriu o limite de endividamento que está na lei” temendo que os valores de eventuais empréstimos “possam ser usados para outros fins”.

Cafôfo diz que a crise sanitária “expôs desequilíbrios”
Na segunda ronda de interpelações, foi Paulo Cafofo que falou pelo PS, para dizer que “estamos cansados dos mesmos lamentos de sempre”. Cafôfo diz que a crise sanitária “expôs desequilíbrios”, diz que esta é uma oportunidade de “reinventar” apontando um rol de críticas ao PSD que “tem a velha mania de que só ele sabe fazer” condenando o Governo Regional por não saber ouvir, por “não se reunir com os partidos da oposição” para delinear estratégias. Paulo Cafofo diz que “o endividamento não é solução para tudo” que o que importa “é construir pontes e encontrar soluções, que não se esgotam na lei das Finanças Regionais”. Cafofo exaltou que “a Madeira nunca cumpriu o limite de endividamento que está na lei” temendo que os valores de eventuais empréstimos “possam ser usados para outros fins”.