Célia Pessegueiro apresenta projeto rodoviário para o Lugar de Baixo

A presidente da Câmara Municipal da Ponta do Sol, Célia Pessegueiro, apresentou na manhã de hoje, 21 de junho, pelas 11 horas, no Lugar de Baixo, o projeto de infraestruturas rodoviárias para aquele sítio. “Esta nova via que propomos para o Lugar de baixo tem como objetivo resolver um problema de circulação automóvel e também de estacionamento. É uma preocupação que temos desde o início do mandato, aliás são recorrentes as reclamações por parte dos moradores em alturas mais críticas, a dificuldade de circulação no Caminho de Santo António, bem como de potenciais investidores que querem expandir o negócio”, começou por explicar o plano que prevê uma “solução” consensual. Assim, porque a “falta de estacionamento atrapalha quem investiu nestes últimos tempos no Alojamento Local”, a autarquia pretende “rentabilizar” as habitações neste tipo de regime: “Queremos agora dar-lhes essas condições para receberem os seus clientes”, destacou a edil. Esta obra tem por objetivo servir a população residente com a execução de um troço de ligação entre o Caminho de Santo António e a Via Expresso, no Lugar de Baixo, com os consequentes benefícios aos moradores, assim como a valorização das zonas contiguas à intervenção. “Já temos o projeto, faltam-nos a aprovação do empréstimo na Assembleia Municipal – foi aprovado em reunião de Câmara, mas teve os votos contra do PSD, que tem a maioria na Assembleia Municipal, e que agora ameaça inviabilizar este projeto, assim como outros três projetos que temos”, sublinhou. “Temos todas as condições para avançar. Aquilo que esperamos é que o PSD não inviabilize uma solução para o Lugar de baixo, uma solução para a Ponta do Sol, de desenvolvimento, com pés e cabeça, pensado, discutido também com as pessoas, teve até a aceitação do Governo Regional no sentido que compreendeu que era importante esta cedência de terreno para viabilizar o projeto. Espero que todas as pessoas tenham noção disso”, vincou Célia Pessegueiro que reiterou que os valores do empréstimo bancário que o Município pretende contrair é também para satisfazer necessidades de outras freguesias que prometeu debelar através de novos projetos a apresentar nos próximos dias. “O 1,5 milhão de euros que estamos a pedir que a Assembleia Municipal autorize é para fazer investimento duradouro é para transformar os sítios de uma forma positiva e resolver problemas que as pessoas têm apresentado. O PSD está decidido a não nos permitir avanças com o investimento. Alegam uma disponibilidade financeira que a Câmara tem. Falam em mais de 3 milhões de euros. Se pegássemos nesse dinheiro e aplicássemos em investimentos, não teríamos dinheiro para pagar ordenados, nem despesas correntes. Não continuem a mentir às pessoas dessa forma”, declarou a socialista estimando que o novo investimento custe 500.000,00 euros. Este projeto visa a construção de uma estrada de ligação do Caminho de Santo António à Via Expresso, Lugar de Baixo, com uma extensão total de cerca de 260 metros, e a criação de parques de estacionamento. Esta nova estrada terá duas vias e dois sentidos, com vias de 3 metros de largura. Por um lado, ladeada por um passeio e por outro lado, uma valeta e muro de contenção. Tendo em conta o tipo de estrada e ao volume de tráfego de veículos pesados, afetos à atividade turística de viaturas pesadas de passageiros e/ou de mercadorias, o pavimento será executado em betão betuminoso, macadame betuminoso e agregado britado de granulometria, de modo a assegurar a sua capacidade de suporte. Dado o tráfego previsto, será colocada sinalética vertical e horizontal, assim como linhas de paragem e sinalética de paragem obrigatória no entroncamento com o Caminho de Santo António e no entroncamento com a Via Expresso. Recorde-se que esta intervenção faz parte das obras, cuja execução depende da contratação do empréstimo bancário no valor de 1.490.000,00 euros, destinado à satisfação da necessidade de investimento da autarquia. A proposta aprovada, por maioria, em reunião de Câmara, será agora votada em Assembleia Municipal, no dia 29 de junho.

Célia Pessegueiro apresenta projeto rodoviário para o Lugar de Baixo
A presidente da Câmara Municipal da Ponta do Sol, Célia Pessegueiro, apresentou na manhã de hoje, 21 de junho, pelas 11 horas, no Lugar de Baixo, o projeto de infraestruturas rodoviárias para aquele sítio. “Esta nova via que propomos para o Lugar de baixo tem como objetivo resolver um problema de circulação automóvel e também de estacionamento. É uma preocupação que temos desde o início do mandato, aliás são recorrentes as reclamações por parte dos moradores em alturas mais críticas, a dificuldade de circulação no Caminho de Santo António, bem como de potenciais investidores que querem expandir o negócio”, começou por explicar o plano que prevê uma “solução” consensual. Assim, porque a “falta de estacionamento atrapalha quem investiu nestes últimos tempos no Alojamento Local”, a autarquia pretende “rentabilizar” as habitações neste tipo de regime: “Queremos agora dar-lhes essas condições para receberem os seus clientes”, destacou a edil. Esta obra tem por objetivo servir a população residente com a execução de um troço de ligação entre o Caminho de Santo António e a Via Expresso, no Lugar de Baixo, com os consequentes benefícios aos moradores, assim como a valorização das zonas contiguas à intervenção. “Já temos o projeto, faltam-nos a aprovação do empréstimo na Assembleia Municipal – foi aprovado em reunião de Câmara, mas teve os votos contra do PSD, que tem a maioria na Assembleia Municipal, e que agora ameaça inviabilizar este projeto, assim como outros três projetos que temos”, sublinhou. “Temos todas as condições para avançar. Aquilo que esperamos é que o PSD não inviabilize uma solução para o Lugar de baixo, uma solução para a Ponta do Sol, de desenvolvimento, com pés e cabeça, pensado, discutido também com as pessoas, teve até a aceitação do Governo Regional no sentido que compreendeu que era importante esta cedência de terreno para viabilizar o projeto. Espero que todas as pessoas tenham noção disso”, vincou Célia Pessegueiro que reiterou que os valores do empréstimo bancário que o Município pretende contrair é também para satisfazer necessidades de outras freguesias que prometeu debelar através de novos projetos a apresentar nos próximos dias. “O 1,5 milhão de euros que estamos a pedir que a Assembleia Municipal autorize é para fazer investimento duradouro é para transformar os sítios de uma forma positiva e resolver problemas que as pessoas têm apresentado. O PSD está decidido a não nos permitir avanças com o investimento. Alegam uma disponibilidade financeira que a Câmara tem. Falam em mais de 3 milhões de euros. Se pegássemos nesse dinheiro e aplicássemos em investimentos, não teríamos dinheiro para pagar ordenados, nem despesas correntes. Não continuem a mentir às pessoas dessa forma”, declarou a socialista estimando que o novo investimento custe 500.000,00 euros. Este projeto visa a construção de uma estrada de ligação do Caminho de Santo António à Via Expresso, Lugar de Baixo, com uma extensão total de cerca de 260 metros, e a criação de parques de estacionamento. Esta nova estrada terá duas vias e dois sentidos, com vias de 3 metros de largura. Por um lado, ladeada por um passeio e por outro lado, uma valeta e muro de contenção. Tendo em conta o tipo de estrada e ao volume de tráfego de veículos pesados, afetos à atividade turística de viaturas pesadas de passageiros e/ou de mercadorias, o pavimento será executado em betão betuminoso, macadame betuminoso e agregado britado de granulometria, de modo a assegurar a sua capacidade de suporte. Dado o tráfego previsto, será colocada sinalética vertical e horizontal, assim como linhas de paragem e sinalética de paragem obrigatória no entroncamento com o Caminho de Santo António e no entroncamento com a Via Expresso. Recorde-se que esta intervenção faz parte das obras, cuja execução depende da contratação do empréstimo bancário no valor de 1.490.000,00 euros, destinado à satisfação da necessidade de investimento da autarquia. A proposta aprovada, por maioria, em reunião de Câmara, será agora votada em Assembleia Municipal, no dia 29 de junho.