Comissão de Utentes do SRS refere “falsas promessas” do Governo Regional aos utentes

A Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde tornou hoje público, através de um comunicado enviado às redações, que “teve conhecimento de que os medicamentos da Farmácia Hospitalar do Hospital Nélio Mendonça estão a ser levantados pelos utentes e não por entrega ao domicílio pelos serviços de saúde, ao contrário do que o Sr. Secretário Regional da Saúde Pedro Ramos indicou em conferência de imprensa há uns dias e tem sido veiculado diariamente pela comunicação Social”. Eis a referida nota: “Numa altura em que: - se apela para que todos os cidadãos permaneçam em casa para sua segurança e dos outros; - em que vários serviços de cuidados de saúde primários da Região se encontram encerrados, impedindo um serviço de proximidade; - em que se apela que as idas ao Hospital sejam ainda mais restritas a urgências; - estão abrangidos pelo dever especial de protecção os seguintes utentes: maiores de 70 anos, imunodeprimidos, portadores de doença crónica considerada de risco. Sendo que, a grande maioria dos utentes que precisam dos serviços da farmácia hospitalar são precisamente os utentes que se encontram abrangidos pelo dever especial de protecção, quando estes utentes se têm de dirigir ao Hospital para levantar medicação, estão a ser colocados em risco;”.  Por esse motivo, a Comissão de Utentes do Serviços Regional de Saúde “mostra a sua preocupação para o facto do que é anunciado pelo Governo Regional, não estar a ser cumprido e apelar para que com a maior prontidão faça cumprir esta medida e em que moldes o irá fazer”.  

Comissão de Utentes do SRS refere “falsas promessas” do Governo Regional aos utentes
A Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde tornou hoje público, através de um comunicado enviado às redações, que “teve conhecimento de que os medicamentos da Farmácia Hospitalar do Hospital Nélio Mendonça estão a ser levantados pelos utentes e não por entrega ao domicílio pelos serviços de saúde, ao contrário do que o Sr. Secretário Regional da Saúde Pedro Ramos indicou em conferência de imprensa há uns dias e tem sido veiculado diariamente pela comunicação Social”. Eis a referida nota: “Numa altura em que: - se apela para que todos os cidadãos permaneçam em casa para sua segurança e dos outros; - em que vários serviços de cuidados de saúde primários da Região se encontram encerrados, impedindo um serviço de proximidade; - em que se apela que as idas ao Hospital sejam ainda mais restritas a urgências; - estão abrangidos pelo dever especial de protecção os seguintes utentes: maiores de 70 anos, imunodeprimidos, portadores de doença crónica considerada de risco. Sendo que, a grande maioria dos utentes que precisam dos serviços da farmácia hospitalar são precisamente os utentes que se encontram abrangidos pelo dever especial de protecção, quando estes utentes se têm de dirigir ao Hospital para levantar medicação, estão a ser colocados em risco;”.  Por esse motivo, a Comissão de Utentes do Serviços Regional de Saúde “mostra a sua preocupação para o facto do que é anunciado pelo Governo Regional, não estar a ser cumprido e apelar para que com a maior prontidão faça cumprir esta medida e em que moldes o irá fazer”.