Congresso Nacional do PS a 30 e 31 de maio

O secretário-geral do PS Madeira, João Pedro Vieira, marcou hoje presença na Comissão Nacional do PS, realizada no Porto, que convocou o Congresso Nacional socialista para os dias 30 e 31 de maio, em Portimão. Na Comissão Nacional de hoje foram...

Congresso Nacional do PS a 30 e 31 de maio
O secretário-geral do PS Madeira, João Pedro Vieira, marcou hoje presença na Comissão Nacional do PS, realizada no Porto, que convocou o Congresso Nacional socialista para os dias 30 e 31 de maio, em Portimão. Na Comissão Nacional de hoje foram igualmente aprovados todos os documentos relativos aos processos eleitorais nacionais que decorrerão este ano. No balanço da reunião, João Pedro Vieira referiu que "contrariamente ao que se passa noutros partidos, em que está instalada a confusão sobre a possibilidade de participação dos militantes regionais nas eleições nacionais, no caso do PS podemos garantir que todos os militantes com as quotas em dia poderão votar para eleger o secretário-geral nacional do PS e poderão igualmente participar em todos os actos relativos ao próximo congresso nacional. Não é uma questão de interpretação de regulamentos, não há dúvidas nem estatuárias, nem regulamentares, que impeçam essa participação: os socialistas madeirenses são socialistas por inteiro e têm exatamente os mesmos direitos e deveres de todos os outros. No PS não há militantes de primeira e de segunda como aparentemente existem noutros partidos". João Pedro Vieira recorda ainda que os comissários regionais do PS Madeira decidiram  em dezembro que só depois de realizada a Comissão Nacional de hoje iriam debruçar-se sobre o agendamento do Congresso Regional, o que acontecerá no próximo mês de fevereiro, em Comissão Regional que será convocada para o efeito. Para este ano estão igualmente previstas eleições para o cargo de Presidente do PS Madeira, bem como para as restantes estruturas regionais, concelhias e secções dos socialistas. O secretário-geral do PS Madeira deixa por isso um apelo a todos os militantes para que "regularizem o pagamento das suas quotas, garantindo assim condições de participação nos importantes momentos eleitorais internos de 2020, sejam nacionais, sejam regionais. Contamos com todos para reforçar a nossa estrutura interna e preparar o partido para os importantes desafios eleitorais externos que se seguirão, em particular as eleições autárquicas de 2021. Temos a certeza de que 2020 será um ano de grande mobilização dos socialistas em torno do projecto que temos construído para a Europa, para o país, para a Região e para os concelhos e freguesias que servimos, seja no PS Madeira, seja no PS nacional".