Covid-19: Alemanha registou 1.209 novos casos e mais 147 mortes em 24 horas

A Alemanha registou nas últimas 24 horas um aumento de 1.209 novos casos diagnosticados de covid-19, para um total de 167.300, de acordo com os valores avançados pelo Instituto Robert Koch (RKI). Nas últimas 24 horas, o número de vítimas mortais subiu 147 para 7.266 e há mais 1.800 novos casos considerados curados, totalizando 141.700 no país. A Baviera, o maior estado federado da Alemanha, continua a ser o mais afetado, com 43.905 casos diagnosticados e 2.114 óbitos. Ainda assim, é na região da Renânia do Norte-Vestefália, a mais populosa do país, que vão voltar a ser implementadas novas medidas de contenção, na cidade de Coesfeld. De acordo com o RKI, o limite de 50 novas infeções por 100 mil habitantes por semana foi ultrapassado nesta cidade, situando-se nas 52,7. Na conferência de imprensa da passada quarta-feira, Angela Merkel revelou que a renovação das regras de confinamento seria realizada a nível local ou regional caso esse valor fosse excedido. Coesfeld registou um foco de infeção numa empresa de processamento de carne com 129 infetados na quinta-feira. Todos os 1.200 funcionários estão agora a ser testados. Segundo o Instituto Federal de Estatística, o número de mortes na Alemanha, desde o final de março, está acima da média dos anos anteriores. O valor costuma diminuir nesta altura do ano por causa da diminuição dos casos de gripe. Na semana entre 06 e 12 de abril, por exemplo, registou-se um valor de 11 por cento acima da média dos últimos quatro anos, com um total de quase 2 mil casos. A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 267 mil mortos e infetou mais de 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.  Cerca de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial. Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, vários países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.

Covid-19: Alemanha registou 1.209 novos casos e mais 147 mortes em 24 horas
A Alemanha registou nas últimas 24 horas um aumento de 1.209 novos casos diagnosticados de covid-19, para um total de 167.300, de acordo com os valores avançados pelo Instituto Robert Koch (RKI). Nas últimas 24 horas, o número de vítimas mortais subiu 147 para 7.266 e há mais 1.800 novos casos considerados curados, totalizando 141.700 no país. A Baviera, o maior estado federado da Alemanha, continua a ser o mais afetado, com 43.905 casos diagnosticados e 2.114 óbitos. Ainda assim, é na região da Renânia do Norte-Vestefália, a mais populosa do país, que vão voltar a ser implementadas novas medidas de contenção, na cidade de Coesfeld. De acordo com o RKI, o limite de 50 novas infeções por 100 mil habitantes por semana foi ultrapassado nesta cidade, situando-se nas 52,7. Na conferência de imprensa da passada quarta-feira, Angela Merkel revelou que a renovação das regras de confinamento seria realizada a nível local ou regional caso esse valor fosse excedido. Coesfeld registou um foco de infeção numa empresa de processamento de carne com 129 infetados na quinta-feira. Todos os 1.200 funcionários estão agora a ser testados. Segundo o Instituto Federal de Estatística, o número de mortes na Alemanha, desde o final de março, está acima da média dos anos anteriores. O valor costuma diminuir nesta altura do ano por causa da diminuição dos casos de gripe. Na semana entre 06 e 12 de abril, por exemplo, registou-se um valor de 11 por cento acima da média dos últimos quatro anos, com um total de quase 2 mil casos. A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 267 mil mortos e infetou mais de 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.  Cerca de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial. Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, vários países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.