Covid-19: Índia ultrapassa os 50 mil mortes desde o início da pandemia

A Índia ultrapassou hoje as 50 mil mortes provocadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, depois de mais 900 óbitos registados nas últimas 24 horas, segundo dados oficiais do Ministério da Saúde indiano. O país é o quarto do mundo com o maior número de mortos (50.921), atrás dos Estados Unidos (169.841), Brasil (107.852) e México (56.757). Desde o início da pandemia, a Índia contabilizou ainda 2.589.682 casos confirmados de covid-19, segundo dados divulgados hoje pela Universidade Johns Hopkins. A pandemia de covid-19 já provocou mais de 766 mil mortos e infetou mais de 21,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP). A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Covid-19: Índia ultrapassa os 50 mil mortes desde o início da pandemia
A Índia ultrapassou hoje as 50 mil mortes provocadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, depois de mais 900 óbitos registados nas últimas 24 horas, segundo dados oficiais do Ministério da Saúde indiano. O país é o quarto do mundo com o maior número de mortos (50.921), atrás dos Estados Unidos (169.841), Brasil (107.852) e México (56.757). Desde o início da pandemia, a Índia contabilizou ainda 2.589.682 casos confirmados de covid-19, segundo dados divulgados hoje pela Universidade Johns Hopkins. A pandemia de covid-19 já provocou mais de 766 mil mortos e infetou mais de 21,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP). A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China. Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.