Covid-19: Liga de futebol alcança acordo para alargar prazo no pagamento dos seguros

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) conseguiu alargar o prazo no pagamento dos seguros de acidentes desportivos até 31 de dezembro do presente ano civil, devido aos problemas provocadas pela pandemia da covid-19, anunciou hoje o organismo. “Caso os campeonatos sejam reativados e terminem até 30/06/2020, como se espera, a Liga Portugal e a SABSEG irão assinar com os clubes, no âmbito do acordo Liga Portugal / SABSEG, um compromisso de pagamento faseado até 31 de dezembro de 2020, conseguindo manter os seguros válidos até final desta época desportiva 2019-20”, pode ler-se na nota hoje divulgada. Na terça-feira, o organismo liderado por Pedro Proença já tinha informado estar a debater com parceiros e entidades medidas de apoio. A Liga Portugal e a SABSEG explicam ainda que o seguro de acidentes de trabalho “não poderia ser anulado ou suspenso”, uma vez que “existem contratos de trabalho em vigor, dezenas de jogadores lesionados, cujo salário e tratamentos continuam a ser suportados pelo seguro”. No documento, a Liga acrescenta ainda que, em conjunto com a SABSEG, vai continuar a monitorizar a situação e que comunicará “qualquer alteração que venha a existir”. A 12 de março a LPFP anunciou a suspensão das competições devido à pandemia da Covid-19, não existindo ainda uma data para o retomar das provas. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. O continente europeu, com mais de 226.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.820 mortos em 69.176 casos registados até terça-feira. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras. Em Portugal, há 43 mortes e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira. Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Covid-19: Liga de futebol alcança acordo para alargar prazo no pagamento dos seguros
A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) conseguiu alargar o prazo no pagamento dos seguros de acidentes desportivos até 31 de dezembro do presente ano civil, devido aos problemas provocadas pela pandemia da covid-19, anunciou hoje o organismo. “Caso os campeonatos sejam reativados e terminem até 30/06/2020, como se espera, a Liga Portugal e a SABSEG irão assinar com os clubes, no âmbito do acordo Liga Portugal / SABSEG, um compromisso de pagamento faseado até 31 de dezembro de 2020, conseguindo manter os seguros válidos até final desta época desportiva 2019-20”, pode ler-se na nota hoje divulgada. Na terça-feira, o organismo liderado por Pedro Proença já tinha informado estar a debater com parceiros e entidades medidas de apoio. A Liga Portugal e a SABSEG explicam ainda que o seguro de acidentes de trabalho “não poderia ser anulado ou suspenso”, uma vez que “existem contratos de trabalho em vigor, dezenas de jogadores lesionados, cujo salário e tratamentos continuam a ser suportados pelo seguro”. No documento, a Liga acrescenta ainda que, em conjunto com a SABSEG, vai continuar a monitorizar a situação e que comunicará “qualquer alteração que venha a existir”. A 12 de março a LPFP anunciou a suspensão das competições devido à pandemia da Covid-19, não existindo ainda uma data para o retomar das provas. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. O continente europeu, com mais de 226.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.820 mortos em 69.176 casos registados até terça-feira. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras. Em Portugal, há 43 mortes e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista 633 novos casos em relação a terça-feira. Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.