Covid-19: Mais de mil mortos, perto de 70 mil casos nos EUA

Os Estados Unidos registaram na quarta-feira 1.031 mortes causadas pelo novo coronavírus, de acordo com uma contagem da Universidade norte-americana Johns Hopkins. O país conta ainda 68.572 casos da doença, o que coloca o país em terceiro lugar, logo atrás de Itália e da China, em relação ao número de infetados. Algumas horas antes, o número de vítimas mortais era de 827. Nova Iorque é um dos estados mais atingidos, com 280 mortos na cidade de Nova Iorque desde o início da epidemia em dezembro, no centro da China. De acordo com uma projeção comunicada, no início do mês, ao Congresso norte-americano, entre 70 a 150 milhões de pessoas poderão ser infetadas nos Estados Unidos, que conta perto de 327 milhões de habitantes. O Senado norte-americano aprovou um plano histórico de dois biliões de dólares (1,8 biliões de euros) de apoio à primeira economia mundial, asfixiada pela pandemia da covid-19. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. O continente europeu, com cerca de 240.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados até hoje. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Covid-19: Mais de mil mortos, perto de 70 mil casos nos EUA
Os Estados Unidos registaram na quarta-feira 1.031 mortes causadas pelo novo coronavírus, de acordo com uma contagem da Universidade norte-americana Johns Hopkins. O país conta ainda 68.572 casos da doença, o que coloca o país em terceiro lugar, logo atrás de Itália e da China, em relação ao número de infetados. Algumas horas antes, o número de vítimas mortais era de 827. Nova Iorque é um dos estados mais atingidos, com 280 mortos na cidade de Nova Iorque desde o início da epidemia em dezembro, no centro da China. De acordo com uma projeção comunicada, no início do mês, ao Congresso norte-americano, entre 70 a 150 milhões de pessoas poderão ser infetadas nos Estados Unidos, que conta perto de 327 milhões de habitantes. O Senado norte-americano aprovou um plano histórico de dois biliões de dólares (1,8 biliões de euros) de apoio à primeira economia mundial, asfixiada pela pandemia da covid-19. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. O continente europeu, com cerca de 240.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados até hoje. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.