Covid-19: Manifestantes contra restrições confrontam-se com a polícia em Londres

Milhares de pessoas manifestaram-se hoje em Londres contra as restrições impostas no âmbito da pandemia de covid-19, entrando em confronto com a polícia, depois de esta tentar dispersá-las ao verificar o incumprimento do distanciamento social. Pelo menos três manifestantes e um agente foram socorridos pelas equipes médicas, segundo os media locais, no final de uma concentração que foi convocada para o centro de Trafalgar Square, em Londres. Durante o protesto, viam-se cartazes que diziam “Liberdade, ao invés do medo", "Onde está a pandemia?", “Os media são o vírus”, "Covid-1984" Não consentimos”. A maioria dos participantes no protesto contra o “novo normal” não usava máscaras, o que não é obrigatório no Reino Unido nas zonas exteriores a bares e lojas. As manifestações no Reino Unido não necessitam de cumprir a regra que impede que mais de seis pessoas se juntem, mas os organizadores têm de comunicar antecipadamente um plano de riscos e a distância social entre as pessoas deve ser sempre respeitada. Em comunicado, a Polícia Metropolitana de Londres garantiu que a manifestação “não cumpriu as condições de plano de risco e que estava a colocar as pessoas em risco” de contágio. As autoridades pediram aos manifestantes para dispersarem e em seguida um numeroso contingente de polícias avançou na direção do protesto para dispersá-lo, acabando por haver confrontos. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ordenou esta semana o encerramento de bares e restaurantes a partir das 22:00 horas e reforçou a obrigação do uso de máscara nas lojas e transportes.

Covid-19: Manifestantes contra restrições confrontam-se com a polícia em Londres
Milhares de pessoas manifestaram-se hoje em Londres contra as restrições impostas no âmbito da pandemia de covid-19, entrando em confronto com a polícia, depois de esta tentar dispersá-las ao verificar o incumprimento do distanciamento social. Pelo menos três manifestantes e um agente foram socorridos pelas equipes médicas, segundo os media locais, no final de uma concentração que foi convocada para o centro de Trafalgar Square, em Londres. Durante o protesto, viam-se cartazes que diziam “Liberdade, ao invés do medo", "Onde está a pandemia?", “Os media são o vírus”, "Covid-1984" Não consentimos”. A maioria dos participantes no protesto contra o “novo normal” não usava máscaras, o que não é obrigatório no Reino Unido nas zonas exteriores a bares e lojas. As manifestações no Reino Unido não necessitam de cumprir a regra que impede que mais de seis pessoas se juntem, mas os organizadores têm de comunicar antecipadamente um plano de riscos e a distância social entre as pessoas deve ser sempre respeitada. Em comunicado, a Polícia Metropolitana de Londres garantiu que a manifestação “não cumpriu as condições de plano de risco e que estava a colocar as pessoas em risco” de contágio. As autoridades pediram aos manifestantes para dispersarem e em seguida um numeroso contingente de polícias avançou na direção do protesto para dispersá-lo, acabando por haver confrontos. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, ordenou esta semana o encerramento de bares e restaurantes a partir das 22:00 horas e reforçou a obrigação do uso de máscara nas lojas e transportes.