Covid-19: Número de casos em África sobe para 4.282 e óbitos crescem para 134

O número de mortes em África resultante de infeção por covid-19 passou nas últimas 24 horas de 117 para 134, com o número de casos a aumentar de 3.924 para 4.282, segundo as estatísticas mais recentes. No total, mantêm-se os números de países com casos registados (46) e o de países com mortes por infeção pelo novo coronavírus (19). De acordo com dados do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças (CDC) da União Africana (África CDC), a África central regista 214 casos, mantendo-se nove mortes e seis recuperações, enquanto a África Oriental regista 324 casos, quatro mortes e seis recuperações, igual a sábado. No norte de África, onde se concentra a maior parte dos casos, o CDC atualizou os números, registando agora 1.716 casos, aumentando o número de mortos de 85 para 98, e também o número de recuperados, de 205 para 211. Na África Austral, há 1.230 infetados, dois mortos e 31 pessoas conseguiram recuperar. A África Ocidental, por seu lado, registou um aumento das infeções, de 691 para 798 casos, que resultaram em 21 mortes e 48 recuperações. Nos países lusófonos, Angola aparece com três casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, Cabo Verde regista cinco e uma morte, Moçambique confirmou oito e a Guiné-Bissau dois. Na Guiné Equatorial, que integra a Comunidade de Países de Língua Portuguesa, as autoridades confirmaram 13 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus. Dos países lusófonos, apenas São Tomé e Príncipe não tem qualquer caso confirmado. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 667 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 31.000. Dos casos de infeção, pelo menos 134.700 são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Covid-19: Número de casos em África sobe para 4.282 e óbitos crescem para 134
O número de mortes em África resultante de infeção por covid-19 passou nas últimas 24 horas de 117 para 134, com o número de casos a aumentar de 3.924 para 4.282, segundo as estatísticas mais recentes. No total, mantêm-se os números de países com casos registados (46) e o de países com mortes por infeção pelo novo coronavírus (19). De acordo com dados do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças (CDC) da União Africana (África CDC), a África central regista 214 casos, mantendo-se nove mortes e seis recuperações, enquanto a África Oriental regista 324 casos, quatro mortes e seis recuperações, igual a sábado. No norte de África, onde se concentra a maior parte dos casos, o CDC atualizou os números, registando agora 1.716 casos, aumentando o número de mortos de 85 para 98, e também o número de recuperados, de 205 para 211. Na África Austral, há 1.230 infetados, dois mortos e 31 pessoas conseguiram recuperar. A África Ocidental, por seu lado, registou um aumento das infeções, de 691 para 798 casos, que resultaram em 21 mortes e 48 recuperações. Nos países lusófonos, Angola aparece com três casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, Cabo Verde regista cinco e uma morte, Moçambique confirmou oito e a Guiné-Bissau dois. Na Guiné Equatorial, que integra a Comunidade de Países de Língua Portuguesa, as autoridades confirmaram 13 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus. Dos países lusófonos, apenas São Tomé e Príncipe não tem qualquer caso confirmado. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 667 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 31.000. Dos casos de infeção, pelo menos 134.700 são considerados curados. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia. Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.