Covid-19: Parlamento Europeu debate e vota combate à pandemia em sessão remota

 O Parlamento Europeu (PE) reúne-se hoje em sessão plenária extraordinária, em Bruxelas, com o combate à pandemia da covid-19 a dominar a agenda. Os eurodeputados irão debater por videoconferência com o Conselho e a Comissão as medidas que a União Europeia (UE) está a tomar para responder de forma coordenada e eficaz ao surto provocado pelo novo coronavírus, com início marcado para as 10:30 (09:30 em Lisboa). As medidas propostas pelo executivo comunitário têm que ser aprovadas pelo PE, tendo este acelerado o seu processo de aprovação e adotado regras temporárias para a votação à distância, de modo a permitir a aprovação destas medidas urgentes. Os eurodeputados deverão, assim, aprovar a mobilização de 37 mil milhões de euros de investimento público europeu nos Estados-membros para ajudar os cidadãos e as empresas a enfrentar a nova crise e votar uma proposta legislativa que alarga o âmbito de aplicação do Fundo de Solidariedade da UE a fim de incluir as emergências de saúde pública. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.

Covid-19: Parlamento Europeu debate e vota combate à pandemia em sessão remota
 O Parlamento Europeu (PE) reúne-se hoje em sessão plenária extraordinária, em Bruxelas, com o combate à pandemia da covid-19 a dominar a agenda. Os eurodeputados irão debater por videoconferência com o Conselho e a Comissão as medidas que a União Europeia (UE) está a tomar para responder de forma coordenada e eficaz ao surto provocado pelo novo coronavírus, com início marcado para as 10:30 (09:30 em Lisboa). As medidas propostas pelo executivo comunitário têm que ser aprovadas pelo PE, tendo este acelerado o seu processo de aprovação e adotado regras temporárias para a votação à distância, de modo a permitir a aprovação destas medidas urgentes. Os eurodeputados deverão, assim, aprovar a mobilização de 37 mil milhões de euros de investimento público europeu nos Estados-membros para ajudar os cidadãos e as empresas a enfrentar a nova crise e votar uma proposta legislativa que alarga o âmbito de aplicação do Fundo de Solidariedade da UE a fim de incluir as emergências de saúde pública. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.