Covid-19: Quarenta pessoas foram infetadas em missa na Alemanha

Quarenta pessoas que participaram numa missa no início de maio, em Frankfurt, na Alemanha, ficaram infetadas com a covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, foi hoje anunciado. Segundo as autoridades locais de saúde citadas pela agência de notícias DPA, seis das pessoas infetadas foram internadas no hospital. O serviço religioso onde a infeção ocorreu foi realizado numa igreja batista protestante, no dia 10 de maio, alguns dias após a reabertura ao público de locais de culto na Alemanha, de acordo com o jornal diário local Frankfurter Rundschau. No cantão de Main-Kinzig-Kreis, nos arredores de Frankfurt, as autoridades locais também anunciaram na sexta-feira a contaminação de 16 pessoas que participaram num evento realizado naquela cidade alemã. A Alemanha abrandou no início de maio as restrições sociais estabelecidas para conter a doença. Os temores de uma segunda onda permanecem, no entanto, presentes no país, que foi relativamente menos afetado do que alguns dos seus vizinhos europeus. Hoje, as autoridades do Estado da Baixa Saxónia também anunciaram que sete pessoas foram infetadas pelo novo coronavírus num restaurante, na cidade de Leer. Devido ao caso, cerca de 50 pessoas foram colocadas em quarentena. A questão da abertura dos serviços religiosos é particularmente sensível, pois além da Alemanha, também em França, uma reunião de 2.000 fiéis evangélicos, realizada no final de fevereiro, causou dezenas de contaminações em todo o país. Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump pediu, na sexta-feira, aos governadores que autorizem a abertura de locais de culto, que ele designou como sendo "essenciais", durante a realização de uma conferência de imprensa na Casa Branca. A Alemanha regista hoje 177.850 casos oficialmente declarados de novos infetados pelo coronavírus e 8.216 mortes, segundo o Instituto Robert Koch, que monitoriza a situação epidemiológica no país.    

Covid-19: Quarenta pessoas foram infetadas em missa na Alemanha
Quarenta pessoas que participaram numa missa no início de maio, em Frankfurt, na Alemanha, ficaram infetadas com a covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, foi hoje anunciado. Segundo as autoridades locais de saúde citadas pela agência de notícias DPA, seis das pessoas infetadas foram internadas no hospital. O serviço religioso onde a infeção ocorreu foi realizado numa igreja batista protestante, no dia 10 de maio, alguns dias após a reabertura ao público de locais de culto na Alemanha, de acordo com o jornal diário local Frankfurter Rundschau. No cantão de Main-Kinzig-Kreis, nos arredores de Frankfurt, as autoridades locais também anunciaram na sexta-feira a contaminação de 16 pessoas que participaram num evento realizado naquela cidade alemã. A Alemanha abrandou no início de maio as restrições sociais estabelecidas para conter a doença. Os temores de uma segunda onda permanecem, no entanto, presentes no país, que foi relativamente menos afetado do que alguns dos seus vizinhos europeus. Hoje, as autoridades do Estado da Baixa Saxónia também anunciaram que sete pessoas foram infetadas pelo novo coronavírus num restaurante, na cidade de Leer. Devido ao caso, cerca de 50 pessoas foram colocadas em quarentena. A questão da abertura dos serviços religiosos é particularmente sensível, pois além da Alemanha, também em França, uma reunião de 2.000 fiéis evangélicos, realizada no final de fevereiro, causou dezenas de contaminações em todo o país. Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump pediu, na sexta-feira, aos governadores que autorizem a abertura de locais de culto, que ele designou como sendo "essenciais", durante a realização de uma conferência de imprensa na Casa Branca. A Alemanha regista hoje 177.850 casos oficialmente declarados de novos infetados pelo coronavírus e 8.216 mortes, segundo o Instituto Robert Koch, que monitoriza a situação epidemiológica no país.