Cristas condena tentativa de agressão no Porto, CDS não apresenta queixa

A líder do CDS, Assunção Cristas, falou hoje sobre a tentativa de agressão na véspera, no Porto, e condenou “qualquer tipo de violência e agressão”, mas o partido não vai apresentar queixa. “Não é aceitável que alguém que não concorda connosco...

Cristas condena tentativa de agressão no Porto, CDS não apresenta queixa
A líder do CDS, Assunção Cristas, falou hoje sobre a tentativa de agressão na véspera, no Porto, e condenou “qualquer tipo de violência e agressão”, mas o partido não vai apresentar queixa. “Não é aceitável que alguém que não concorda connosco tenha aquele tipo de atitude agressiva. Falo com todas as pessoas, concordem ou não concordem. Mas uma coisa é falar outra coisa é agredir”, disse aos jornalistas, no final da visita à feira de Barcelos, Braga, integrada na campanha para as legislativas de domingo. O CDS, admitiu, não vai apresentar queixa contra a mulher que a tentou agredir, numa arruada, no Porto, por que “não é possível sequer identificar a senhora”, dado que “foi tudo muito rápido” “Lamento que haja pessoas, não sei com que tipo de motivações, que tem aquele tipo de atitudes. Não é assim que se vive em democracia, não é assim que se respeitam todos os pontos de vista”, concluiu. Até ao final da campanha, na sexta-feira, a líder centrista promete continuar a falar com as pessoas e dos problemas que, segundo diz, lhe colocam quando sai à rua. “Se há coisa que não nos falta no CDS é vontade e coragem para falar com todas as pessoas, receber força e dar força às pessoas”, disse.