Dois homens doentes estão desaparecidos

Dois homens, um sofrendo de depressão e outro de Alzheimer, estão neste momento desaparecidos na ilha da Madeira, para grande desespero das respetivas famílias. João Severino Marques, de 53 anos, está desaparecido há um mês. Saiu de casa, na Quinta Grande, freguesia do concelho de Câmara de Lobos, na madrugada do dia 16 e nunca mais foi visto.Conforme disse a mulher, ao JM, depois de ter estado infetado com covid, o homem passou a estar sob uma forte depressão que poderá explicar o facto de ter saído de casa.Na altura, envergava umas calças de pijama de cor castanha, uma t-shirt verde com letras no peito e uns ténis azuis. A PSP tomou conta do caso, tendo efetuado diversas diligências com o auxílio de cães e todas as forças de segurança e proteção civil foram alertadas. Ao JM, a PSP disse que o assunto estava sob a alçada da PJ, que por sua vez, através do respetivo coordenador, adiantou que não há neste caso suspeita de crime. Agostinho Santos, de 69 anos, residente no Rosário, em São Vicente, está desaparecido desde a madrugada do passado dia 10. A família distribuiu cartazes por São Vicente, mas até ontem era desconhecido o paradeiro do homem que, segundo se sabe, sofre de Alzheimer.Quando saiu de casa, a Quinta do Rosário, de que é proprietário, Agostinho Santos vestia um pijama verde claro, estava descalço e usava uma barreta azul escuro do 'Bazar do Povo'.Foram já realizadas buscas pelas redondezas, pela equipa cinotécnica da PSP e pelos Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz.Quem tiver conhecimento do seu paradeiro deverá contactar a PSP de São Vicente (291 846 229) ou os Bombeiros de São Vicente e Porto Moniz (291 842 115).

Dois homens doentes estão desaparecidos
Dois homens, um sofrendo de depressão e outro de Alzheimer, estão neste momento desaparecidos na ilha da Madeira, para grande desespero das respetivas famílias. João Severino Marques, de 53 anos, está desaparecido há um mês. Saiu de casa, na Quinta Grande, freguesia do concelho de Câmara de Lobos, na madrugada do dia 16 e nunca mais foi visto.Conforme disse a mulher, ao JM, depois de ter estado infetado com covid, o homem passou a estar sob uma forte depressão que poderá explicar o facto de ter saído de casa.Na altura, envergava umas calças de pijama de cor castanha, uma t-shirt verde com letras no peito e uns ténis azuis. A PSP tomou conta do caso, tendo efetuado diversas diligências com o auxílio de cães e todas as forças de segurança e proteção civil foram alertadas. Ao JM, a PSP disse que o assunto estava sob a alçada da PJ, que por sua vez, através do respetivo coordenador, adiantou que não há neste caso suspeita de crime. Agostinho Santos, de 69 anos, residente no Rosário, em São Vicente, está desaparecido desde a madrugada do passado dia 10. A família distribuiu cartazes por São Vicente, mas até ontem era desconhecido o paradeiro do homem que, segundo se sabe, sofre de Alzheimer.Quando saiu de casa, a Quinta do Rosário, de que é proprietário, Agostinho Santos vestia um pijama verde claro, estava descalço e usava uma barreta azul escuro do 'Bazar do Povo'.Foram já realizadas buscas pelas redondezas, pela equipa cinotécnica da PSP e pelos Bombeiros Voluntários de São Vicente e Porto Moniz.Quem tiver conhecimento do seu paradeiro deverá contactar a PSP de São Vicente (291 846 229) ou os Bombeiros de São Vicente e Porto Moniz (291 842 115).