Entrada da Uber na Madeira divide opiniões

A Uber para a surpresa de muitos arranca hoje na Madeira. Ainda mal caiu nos ouvidos da população e já transporta algumas opiniões antagónicas. O serviço que vem agora “fazer frente” ao táxi tradicional está disponível na Região, permitindo...

Entrada da Uber na Madeira divide opiniões
A Uber para a surpresa de muitos arranca hoje na Madeira. Ainda mal caiu nos ouvidos da população e já transporta algumas opiniões antagónicas. O serviço que vem agora “fazer frente” ao táxi tradicional está disponível na Região, permitindo um acesso a um modelo alternativo de transporte. O JM falou com vários taxistas e a maioria não quis prestar declarações. Os que o fizeram ou falaram de forma resguardada ou demonstraram a sua revolta com a chegada da Uber à Madeira. “Eu só lhe digo isto, se algum dia um desses carros me roubar um serviço, acredite que esse carro vai parar à sucata. É só isso que eu tenho a dizer” afirmou um taxista que não quis revelar a sua identidade. Já Luís, taxista há vários anos, soube da chegada da Uber através dos colegas, mas ainda não pensou muito sobre o assunto. “É um mercado pequeno que já é complicado para mim e para os outros taxistas, por isso mesmo não sei se a Uber vai ter sucesso. Oxalá tenham sorte e que dê para nós todos”, disse demostrando com uma atitude mais positiva que é possível coexistirem todos juntos. No que toca à população, a receção é vista com bons olhos dado que é um serviço “mais fácil e que vem até a nossa porta”. Beatriz Gonçalves, lojista de profissão, ficou surpresa com a chegada da Uber à região, mas acredita que é bom e refere que já utilizou os serviços em Lisboa e gostou “muito”. Como pontos positivos, refere a simpatia e diz sentir-se mais confortável num veículo da Uber. Também João Freitas sublinha que este serviço pode ser uma mais valia para a população madeirense. “Acho que é sempre bom ter uma alternativa ao táxi, é uma boa iniciativa. Os táxis vão ficar com certeza a perder, mas é bom esta concorrência para haver uma baixa de preços também” referiu. Joana Pereira, gestora, afirma que a nível regional “não sei se será a melhor opção, visto que a concorrência irá ser muita em relação aos táxis. Da minha experiência quando estava em Lisboa, posso dizer que os meus amigos optavam maioritariamente pela Uber, porque é mais barato e vantajoso. Nem precisamos ligar, através da aplicação, já vemos quanto é que vamos pagar, por isso é muito mais fácil, especialmente para a nossa geração” explicou ao JM. Contudo, apesar de aplaudir a chegada deste novo modelo, a gestora acredita que dado que a população da Madeira é em grande parte idosa, os táxis continuarão a ter vários clientes.  “A minha opinião sobre o facto de que os táxis ficaram a perder com a Uber, está um pouco dividida. Pela característica demográfica da população, porque é maioritariamente idosa e muitos jovens são imigrantes ou estão a estudar, por isso eu acredito que não será uma queda tão grande como se está à espera” concluiu.