"Estado deve dar o aval ao financiamento da Madeira junto da Banca", José Manuel Rodrigues

Já terminou a audiência do presidente da Assembleia da República ao presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, que decorreu em São Bento, na manhã desta terça-feira. No final, José Manuel Rodrigues destacou “o diálogo muito construtivo que tem existido entre o Parlamento Regional da Madeira e a Assembleia da República, sobretudo entre os seus dois presidentes”. Do teor da conversa, registou que “esta minha vinda à Assembleia da república, em particular a esta reunião com o senhor presidente, teve por objetivo sensibilizá-lo para as questões financeira da Madeira”. Na agenda esteve também a sensibilização “para a crise económica e social que estamos a atravessar, na pandemia, e para a necessidade de os órgãos de soberania estarem atentos à situação real e negativa da Região Autónoma da Madeira”. José Manuel Rodrigues lembrou que “a Assembleia da República aprovou a semana passada duas importantes propostas, uma para o empréstimo que a Região pode vir a ter junto da Banca, e que nós entendemos que deve ter o aval do Estado. Porque se é verdade que o Governo da República se prepara para dar um aval a um empréstimo para a TAP, não faz sentido que não o faça em empréstimos para duas regiões autónomas, como a Madeira e os Açores”. Sobretudo que “, nós sabemos que se não houver esse aval, a Madeira e os Açores pagarão juros muito mais elevados”.

"Estado deve dar o aval ao financiamento da Madeira junto da Banca", José Manuel Rodrigues
Já terminou a audiência do presidente da Assembleia da República ao presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, que decorreu em São Bento, na manhã desta terça-feira. No final, José Manuel Rodrigues destacou “o diálogo muito construtivo que tem existido entre o Parlamento Regional da Madeira e a Assembleia da República, sobretudo entre os seus dois presidentes”. Do teor da conversa, registou que “esta minha vinda à Assembleia da república, em particular a esta reunião com o senhor presidente, teve por objetivo sensibilizá-lo para as questões financeira da Madeira”. Na agenda esteve também a sensibilização “para a crise económica e social que estamos a atravessar, na pandemia, e para a necessidade de os órgãos de soberania estarem atentos à situação real e negativa da Região Autónoma da Madeira”. José Manuel Rodrigues lembrou que “a Assembleia da República aprovou a semana passada duas importantes propostas, uma para o empréstimo que a Região pode vir a ter junto da Banca, e que nós entendemos que deve ter o aval do Estado. Porque se é verdade que o Governo da República se prepara para dar um aval a um empréstimo para a TAP, não faz sentido que não o faça em empréstimos para duas regiões autónomas, como a Madeira e os Açores”. Sobretudo que “, nós sabemos que se não houver esse aval, a Madeira e os Açores pagarão juros muito mais elevados”.