Fogo que deflagrou em Idanha-a-Nova corta EN 240 e passa para Espanha

O incêndio rural que deflagrou hoje à tarde próximo da localidade de Torre, no concelho de Idanha-a-Nova, obrigou ao corte da Estrada Nacional (EN) 240 e já passou para Espanha, afirmou à Lusa fonte da Proteção Civil. O comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco, Francisco Peraboa, explicou que a EN 240, que liga Termas de Monfortinho a Escalos de Baixo, próximo de Castelo Branco, "está cortada ao trânsito para facilitar as operações de socorro". Francisco Peraboa adiantou que o fogo tem uma frente ativa e que já passou a fronteira para Espanha. "O incêndio já passou para Espanha e o combate está a ser coordenado entre o CDOS de Castelo Branco e a região da Extremadura espanhola, nomeadamente, a zona da serra da Gata", referiu. O responsável do CDOS acrescentou, pelas 21:00, que o fogo estava a ser combatido por 160 operacionais, apoiados por 46 meios terrestres e seis meios aéreos, sendo que estes últimos estão a desmobilizar à medida que a sua autonomia obriga e devido à aproximação da noite. "Esperamos ter o fogo controlado nas próximas horas", concluiu. O alerta para o incêndio, que lavra numa zona de mato, foi dado às 17:33.

Fogo que deflagrou em Idanha-a-Nova corta EN 240 e passa para Espanha
O incêndio rural que deflagrou hoje à tarde próximo da localidade de Torre, no concelho de Idanha-a-Nova, obrigou ao corte da Estrada Nacional (EN) 240 e já passou para Espanha, afirmou à Lusa fonte da Proteção Civil. O comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco, Francisco Peraboa, explicou que a EN 240, que liga Termas de Monfortinho a Escalos de Baixo, próximo de Castelo Branco, "está cortada ao trânsito para facilitar as operações de socorro". Francisco Peraboa adiantou que o fogo tem uma frente ativa e que já passou a fronteira para Espanha. "O incêndio já passou para Espanha e o combate está a ser coordenado entre o CDOS de Castelo Branco e a região da Extremadura espanhola, nomeadamente, a zona da serra da Gata", referiu. O responsável do CDOS acrescentou, pelas 21:00, que o fogo estava a ser combatido por 160 operacionais, apoiados por 46 meios terrestres e seis meios aéreos, sendo que estes últimos estão a desmobilizar à medida que a sua autonomia obriga e devido à aproximação da noite. "Esperamos ter o fogo controlado nas próximas horas", concluiu. O alerta para o incêndio, que lavra numa zona de mato, foi dado às 17:33.