Ireneu Barreto: "juntos ultrapassaremos os dias difíceis"

 Em face da declaração de estado de emergência em todo o território nacional, compete ao representante da República assegurar, nos termos da lei (artigo 8.º do Estatuto dos Representantes da República e artigo 20.º do Regime do estado de sítio e do estado de emergência), a execução da declaração no território da Região Autónoma da Madeira, em estreita cooperação com o Governo Regional.   Num comunicado enviado esta noite, pode ler-se que o "representante da República assegura a rápida mobilização dos serviços do Estado na Região, tendo em vista o cumprimento das medidas decretadas a nível nacional". Tendo presente o "papel essencial" do Governo Regional e das autoridades civis dele dependentes na execução da declaração do estado de emergência, o representante da República "solicitará a colaboração das Forças Armadas e das Forças de Segurança na implementação das medidas consideradas necessárias, em estreita cooperação com o Governo Regional". Por forma a garantir uma articulação eficaz de todas as entidades públicas envolvidas, o representante da República tem mantido contactos com os órgãos de governo próprio da Região Autónoma da Madeira, designadamente com o presidente da Assembleia Legislativa Regional e com o presidente do Governo Regional, bem como com os comandos das Forças Armadas e das Forças de Segurança e outros serviços do Estado. "Num momento particularmente difícil para todos os portugueses, em que a vida comunitária irá sofrer sérias restrições e modificações, o representante da República apela à serenidade, ao sentido cívico e à solidariedade de todos os madeirenses e porto-santenses. Juntos ultrapassaremos os dias difíceis que vimos atravessando e que ainda temos pela frente".

Ireneu Barreto: "juntos ultrapassaremos os dias difíceis"
 Em face da declaração de estado de emergência em todo o território nacional, compete ao representante da República assegurar, nos termos da lei (artigo 8.º do Estatuto dos Representantes da República e artigo 20.º do Regime do estado de sítio e do estado de emergência), a execução da declaração no território da Região Autónoma da Madeira, em estreita cooperação com o Governo Regional.   Num comunicado enviado esta noite, pode ler-se que o "representante da República assegura a rápida mobilização dos serviços do Estado na Região, tendo em vista o cumprimento das medidas decretadas a nível nacional". Tendo presente o "papel essencial" do Governo Regional e das autoridades civis dele dependentes na execução da declaração do estado de emergência, o representante da República "solicitará a colaboração das Forças Armadas e das Forças de Segurança na implementação das medidas consideradas necessárias, em estreita cooperação com o Governo Regional". Por forma a garantir uma articulação eficaz de todas as entidades públicas envolvidas, o representante da República tem mantido contactos com os órgãos de governo próprio da Região Autónoma da Madeira, designadamente com o presidente da Assembleia Legislativa Regional e com o presidente do Governo Regional, bem como com os comandos das Forças Armadas e das Forças de Segurança e outros serviços do Estado. "Num momento particularmente difícil para todos os portugueses, em que a vida comunitária irá sofrer sérias restrições e modificações, o representante da República apela à serenidade, ao sentido cívico e à solidariedade de todos os madeirenses e porto-santenses. Juntos ultrapassaremos os dias difíceis que vimos atravessando e que ainda temos pela frente".