Jovem pede ajuda para poder realizar cirurgia de 10.000€

Inês Andrade despera por uma cirurgia no SESARAM - onde se encontra em lista de espera há 2 anos. Não podendo aguadar mais, devido ao seu estado de saúde que se deteriora, decidiu pedir ajuda para angariar donativos de forma a poder realizar a operação no privado.  Em 2018, a jovem, à época com 19 anos, viu a sua vida toda a andar para trás quando lhe foi diagnosticada uma encefalite grave. A diagnose colocou-a em coma durante duas semanas, seguindo-se dois meses de internamento no Hospital Dr. Nélio Mendonça. Saiu do Hospital, mas sobrevive sob grande dosagem de fármacos. Em consequência dessa ingestão, nomeadamente da cortisona, a jovem, natural da freguesia da Camacha, sofreu um desgaste no fémur que a deixou incapacitada. Num ato de desespero e esperança, a jovem, atualmente com 22 anos, decidiu organizar uma campanha de angariação de fundos onde explica a sua situação clínica e apela à ajuda de todos os que o possam fazer, uma vez que afirma não ter recursos financeiros (no imediato) para pagar os custos da operação no setor privado. Uma intervenção que, note-se, lhe devolverá alguma qualidade de vida, fazendo com que o seu estado de saúde não se agrave. “Neste momento tenho uma falha no osso de 3 centímetros que me afeta o andar, provoca dores insuportáveis e neste momento também afeta a coluna. Continuo a sofrer de convulsões diárias que pioram o meu estado de saúde. A medicação já não ajuda a melhorar as dores. Necessito de uma cirurgia urgente para a colocação de uma prótese ao fémur de forma não sofrer mais desgaste e não ficar incapacitada na totalidade”, escreveu a jovem na página que abriu há um dia, mas que já conta com algumas doações. Para se ter noção, neste momento, os donativos já ultrapassam os 2.500€, faltando ainda 7.000€ para Inês alcançar a meta que necessita. Salientar, por último, que a jovem refere estar em lista de espera há dois anos no SESARAM, mas, não tendo previsão de quando será chamada, decidiu pedir ajuda nas redes sociais para, em último caso, partir para o privado. Para mais informações, consulte aqui: https://www.gofundme.com/f/ajude-a-ins-a-conseguir-uma-prtese-a-anca?utm_source=facebook&fbclid=IwAR06vLKpgM8IJQpA8Etsqm_dgUo1MUqx6bTKBjxxCTX3aVc0yUf0b9zL9Fw

Jovem pede ajuda para poder realizar cirurgia de 10.000€
Inês Andrade despera por uma cirurgia no SESARAM - onde se encontra em lista de espera há 2 anos. Não podendo aguadar mais, devido ao seu estado de saúde que se deteriora, decidiu pedir ajuda para angariar donativos de forma a poder realizar a operação no privado.  Em 2018, a jovem, à época com 19 anos, viu a sua vida toda a andar para trás quando lhe foi diagnosticada uma encefalite grave. A diagnose colocou-a em coma durante duas semanas, seguindo-se dois meses de internamento no Hospital Dr. Nélio Mendonça. Saiu do Hospital, mas sobrevive sob grande dosagem de fármacos. Em consequência dessa ingestão, nomeadamente da cortisona, a jovem, natural da freguesia da Camacha, sofreu um desgaste no fémur que a deixou incapacitada. Num ato de desespero e esperança, a jovem, atualmente com 22 anos, decidiu organizar uma campanha de angariação de fundos onde explica a sua situação clínica e apela à ajuda de todos os que o possam fazer, uma vez que afirma não ter recursos financeiros (no imediato) para pagar os custos da operação no setor privado. Uma intervenção que, note-se, lhe devolverá alguma qualidade de vida, fazendo com que o seu estado de saúde não se agrave. “Neste momento tenho uma falha no osso de 3 centímetros que me afeta o andar, provoca dores insuportáveis e neste momento também afeta a coluna. Continuo a sofrer de convulsões diárias que pioram o meu estado de saúde. A medicação já não ajuda a melhorar as dores. Necessito de uma cirurgia urgente para a colocação de uma prótese ao fémur de forma não sofrer mais desgaste e não ficar incapacitada na totalidade”, escreveu a jovem na página que abriu há um dia, mas que já conta com algumas doações. Para se ter noção, neste momento, os donativos já ultrapassam os 2.500€, faltando ainda 7.000€ para Inês alcançar a meta que necessita. Salientar, por último, que a jovem refere estar em lista de espera há dois anos no SESARAM, mas, não tendo previsão de quando será chamada, decidiu pedir ajuda nas redes sociais para, em último caso, partir para o privado. Para mais informações, consulte aqui: https://www.gofundme.com/f/ajude-a-ins-a-conseguir-uma-prtese-a-anca?utm_source=facebook&fbclid=IwAR06vLKpgM8IJQpA8Etsqm_dgUo1MUqx6bTKBjxxCTX3aVc0yUf0b9zL9Fw