Lage rejeita pressão adicional

O treinador Bruno Lage rejeitou hoje que o Benfica chegue a Setúbal mais pressionado por ter perdido a liderança da I Liga de futebol e defendeu mesmo que o Vitória é o “adversário ideal” para enfrentar neste momento. Ao ‘lançar’ a partida...

Lage rejeita pressão adicional
O treinador Bruno Lage rejeitou hoje que o Benfica chegue a Setúbal mais pressionado por ter perdido a liderança da I Liga de futebol e defendeu mesmo que o Vitória é o “adversário ideal” para enfrentar neste momento. Ao ‘lançar’ a partida com os setubalenses, da 24.ª jornada do campeonato, o técnico dos ‘encarnados’ garantiu, no Seixal, que a pressão “é igual”, porque é “sempre máxima”, e lembrou que “as contas fazem-se no fim”, quando instado a comentar se a equipa ainda tem margem para ceder pontos até ao final da época. “Não sei se há margem ou não. Aquilo que sei é que a exigência dos nossos adeptos e o passado do Benfica obriga-nos [a ganhar], independentemente de estar a sete pontos de desvantagem ou a sete pontos de vantagem, por isso essa pressão e essa exigência mantêm-se a um ponto do líder [FC Porto]”, comentou o técnico.