Madeira dentro do corredor turístico britânico

Apesar de Portugal continental estar fora do corredor turístico do Reino Unido, a Madeira e os Açores encontram-se incluídos na lista que o Governo Britânico irá publicar hoje relativamente aos países e territórios excluídos da quarentena obrigatória de 14 dias, adianta uma notícia do Dinheiro Vivo. Na referida lista que será hoje publicada pelo Executivo britânico e onde constará mais de 50 países, foi elaborada após uma avaliação de risco pelo Centro de Biosegurança Comum [Joint Biosecurity Center], em conjunto com a direção geral de saúde de Inglaterra [Pubic Health England] e teve em conta fatores como a prevalência de coronavírus, o número de novos casos e a trajetória potencial da doença. Recorde-se que desta lista constam os países para onde os britânicos podem voar sem serem sujeitos à quarentena de 14 dias no regresso a casa. Note-se que o fim da quarentena para quem entra no Reino Unido chegado dos países que estão incluídos no corredor aéreo entra em vigor no próximo dia 10 de julho.  Ainda segundo o Dinheiro Vivo, a British Airways, easyJet e Ryanair terão recorrido aos tribunais para contestar as limitações impostas pelo executivo de Boris Johnson à mobilidade aérea.  

Madeira dentro do corredor turístico britânico
Apesar de Portugal continental estar fora do corredor turístico do Reino Unido, a Madeira e os Açores encontram-se incluídos na lista que o Governo Britânico irá publicar hoje relativamente aos países e territórios excluídos da quarentena obrigatória de 14 dias, adianta uma notícia do Dinheiro Vivo. Na referida lista que será hoje publicada pelo Executivo britânico e onde constará mais de 50 países, foi elaborada após uma avaliação de risco pelo Centro de Biosegurança Comum [Joint Biosecurity Center], em conjunto com a direção geral de saúde de Inglaterra [Pubic Health England] e teve em conta fatores como a prevalência de coronavírus, o número de novos casos e a trajetória potencial da doença. Recorde-se que desta lista constam os países para onde os britânicos podem voar sem serem sujeitos à quarentena de 14 dias no regresso a casa. Note-se que o fim da quarentena para quem entra no Reino Unido chegado dos países que estão incluídos no corredor aéreo entra em vigor no próximo dia 10 de julho.  Ainda segundo o Dinheiro Vivo, a British Airways, easyJet e Ryanair terão recorrido aos tribunais para contestar as limitações impostas pelo executivo de Boris Johnson à mobilidade aérea.