Maioria dos voluntários madeirenses são mulheres, casadas e com emprego

No Dia Internacional do Voluntariado, a secretária regional de Inclusão Social e Cidadania lembrou que “o Governo Regional tem como pilares fundamentais da sua atuação a valorização e a promoção do voluntariado”. Destacou também que a maioria...

Maioria dos voluntários madeirenses são mulheres, casadas e com emprego
No Dia Internacional do Voluntariado, a secretária regional de Inclusão Social e Cidadania lembrou que “o Governo Regional tem como pilares fundamentais da sua atuação a valorização e a promoção do voluntariado”. Destacou também que a maioria dos voluntários na Região são mulheres, casadas, com emprego e idades entre 26 e 35 anos. Na sessão de abertura do V Encontro de Voluntário, que decorreu no Centro de Congressos, Augusta Aguiar realçou que o Programa do Governo prevê, na sua atuação, “valorizar o papel do voluntário da Região Autónoma da Madeira, como agente de cidadania e solidariedade; sensibilizar para a prática do voluntariado desde a infância; promover o voluntariado na terceira idade e apoiar as entidades que desenvolvem programas de voluntariado”. A governante frisou que “o Governo Regional tem apoiado a dinamização de diversas ações de sensibilização e de formação, com o intuito de aumentar a qualidade do exercício do voluntariado na Região Autónoma da Madeira”. A par disso, indicou, “também têm sido estabelecidas parcerias e celebrados protocolos de cooperação com diversos organismos, nomeadamente Instituições Particulares de Solidariedade Social, com o objetivo de concretizar ações de apoio ao voluntariado”. “Reconhecer, motivar e valorizar o trabalho dos voluntários, sem exceção, para chamarmos mais pessoas, que se interessem pela promoção do exercício da cidadania”, sustentou. Assim, Augusta Aguiar defendeu que “ser voluntário é mais do que ser solidário. Para além de gestos solidários, exige compromissos. É trabalhar de forma desinteressada e gratuita, pelo bem do outro. Portanto, a opção é livre e voluntária, mas comprometida”, reforçou. Já em declarações à comunicação social, a secretária regional relevou alguns dados que constam no ‘Estudo de Caracterização dos Voluntários da RAM’, realizado em 2018, e que aponta que do total de 2.664 voluntários registados na Região, 65% são mulheres e 35% homens. Na sua maioria são mulheres, casadas, com emprego e idades entre 26 e 35 anos.