Mais meia centena de mortos entre 17 de março e 7 de junho do que em 2019

Sem mortos por covid-19, a Madeira registou, contudo, um aumento do número de óbitos. Entre 17 de março e 7 de junho, contabilizaram-se 640 óbitos de residentes mais 51 do que no mesmo período do ano anterior e o mesmo número que em 2018. Neste espaço de tempo, mais de dois terços (66,4%) dos óbitos foram idosos com 75 ou mais anos, uma percentagem superior à do período homólogo de 2019 (62,8%), mas semelhante à de 2018 (66,6%). De acordo com os dados divulgados hoje pela Direção Regional de Estatística, em abril o número de óbitos foi de 243, maior que no mesmo mês de 2018 (232) e de 2019 (219).  Recorde-se que o primeiro caso de COVID-19 foi reportado a 17 de março, não se registando até ontem vítimas mortais da pandemia.

Mais meia centena de mortos entre 17 de março e 7 de junho do que em 2019
Sem mortos por covid-19, a Madeira registou, contudo, um aumento do número de óbitos. Entre 17 de março e 7 de junho, contabilizaram-se 640 óbitos de residentes mais 51 do que no mesmo período do ano anterior e o mesmo número que em 2018. Neste espaço de tempo, mais de dois terços (66,4%) dos óbitos foram idosos com 75 ou mais anos, uma percentagem superior à do período homólogo de 2019 (62,8%), mas semelhante à de 2018 (66,6%). De acordo com os dados divulgados hoje pela Direção Regional de Estatística, em abril o número de óbitos foi de 243, maior que no mesmo mês de 2018 (232) e de 2019 (219).  Recorde-se que o primeiro caso de COVID-19 foi reportado a 17 de março, não se registando até ontem vítimas mortais da pandemia.