Médica não detetou rutura do baço de menina que morreu após ser vista na CUF

Leonor, a menina de 12 anos que morreu após ter ido duas vezes às urgências da CUF com dores nas costas em Almada, tinha uma ruptura do baço, que só foi detetada nos exames que fez, mais tarde, no Hospital Garcia de Orta. Segundo informação...

Médica não detetou rutura do baço de menina que morreu após ser vista na CUF
Leonor, a menina de 12 anos que morreu após ter ido duas vezes às urgências da CUF com dores nas costas em Almada, tinha uma ruptura do baço, que só foi detetada nos exames que fez, mais tarde, no Hospital Garcia de Orta. Segundo informação avançada pelo Correio da Manhã, quando os médicos da unidade de saúde pública descobriram o problema, a situação já era muito grave e irreversível para a criança, que durante vários dias se queixou de inúmeras dores mas que a médica que primeiramente a atendeu chegou a alegar que "era para chamar a atenção" o choro e as queixas insistentes de Leonor. Conforme revela a mesma fonte, os médicos no Garcia de Orta descobriram a rutura do baço após terem feito uma TAC ao tórax que revelou líquido nas membranas dos pulmões.