“Momento de alerta que deve ser vivido com serenidade”

Nélson Jardim é emigrante madeirense, tem um percurso notável no futebol e foi, durante os últimos anos treinador adjunto da equipa principal do Swansea até ao passado mês de outubro. Após terminar a ligação ao clube do País de Gales foi empreendedor e fundou uma Empresa de Consultoria no futebol. O empresário madeirense disse ser já a segunda vez que está em terras de sua majestade e que já tinha lá estado há 2 anos. Mais tarde, regressou ao Reino Unido onde permanece nos últimos 6 anos com toda a sua família em Swansea. O madeirense demonstrou que presta muita atenção à sua ilha, algumas saudades e que procura visitá-la, “pelo menos, 2 vezes por ano”, vai frequentemente e acompanha a realidade da “nossa ilha”, e que ultimamente tem visto “que a ilha tem sido afetada, o que era de esperar porque a Madeira é uma ilha turística”. Apesar disso, Nélson Jardim tem confiança que “tudo vai correr pelo melhor”. Em relação à sua experiência no futebol, o madeirense diz que a Madeira tem grandes treinadores, “poderia enumerar tantos, o professor José Moniz, Rui Rodrigues, conhecido pelo professor Juca, o de expoente máximo, Leonardo Jardim que é um craque como treinador, mas ainda o Ivo Vieira que tem feito uma carreira muito boa, o professor Nelson Caldeira com quem tive o privilégio de trabalhar no Marítimo B, isto no futebol, mas temos muita qualidade noutras modalidades, ser madeirense não nos diminui em nada que isso fique bem claro”. Leia toda a entrevista na edição impressa deste domingo do JM.

“Momento de alerta que deve ser vivido com serenidade”
Nélson Jardim é emigrante madeirense, tem um percurso notável no futebol e foi, durante os últimos anos treinador adjunto da equipa principal do Swansea até ao passado mês de outubro. Após terminar a ligação ao clube do País de Gales foi empreendedor e fundou uma Empresa de Consultoria no futebol. O empresário madeirense disse ser já a segunda vez que está em terras de sua majestade e que já tinha lá estado há 2 anos. Mais tarde, regressou ao Reino Unido onde permanece nos últimos 6 anos com toda a sua família em Swansea. O madeirense demonstrou que presta muita atenção à sua ilha, algumas saudades e que procura visitá-la, “pelo menos, 2 vezes por ano”, vai frequentemente e acompanha a realidade da “nossa ilha”, e que ultimamente tem visto “que a ilha tem sido afetada, o que era de esperar porque a Madeira é uma ilha turística”. Apesar disso, Nélson Jardim tem confiança que “tudo vai correr pelo melhor”. Em relação à sua experiência no futebol, o madeirense diz que a Madeira tem grandes treinadores, “poderia enumerar tantos, o professor José Moniz, Rui Rodrigues, conhecido pelo professor Juca, o de expoente máximo, Leonardo Jardim que é um craque como treinador, mas ainda o Ivo Vieira que tem feito uma carreira muito boa, o professor Nelson Caldeira com quem tive o privilégio de trabalhar no Marítimo B, isto no futebol, mas temos muita qualidade noutras modalidades, ser madeirense não nos diminui em nada que isso fique bem claro”. Leia toda a entrevista na edição impressa deste domingo do JM.