Nuno Maciel posiciona-se: “Vou ficar sempre ao lado dos calhetenses”

O deputado do PSD Nuno Maciel, natural da Calheta, reagiu hoje à polémica em torno do aumento do número de jaulas para aquacultura no mar do concelho. “Eu vou ficar sempre ao lado dos calhetenses”, posicionou-se, quando questionado pelo JM...

Nuno Maciel posiciona-se: “Vou ficar sempre ao lado dos calhetenses”
O deputado do PSD Nuno Maciel, natural da Calheta, reagiu hoje à polémica em torno do aumento do número de jaulas para aquacultura no mar do concelho. “Eu vou ficar sempre ao lado dos calhetenses”, posicionou-se, quando questionado pelo JM sobre qual a posição que assumirá, se forem instaladas mais jaulas, para além das dez já colocadas, como avançou esta semana a RTP-M. O Jornal questionou ainda o deputado, eleito nas listas do PSD, o partido que juntamente com o CDS suporta o atual Governo Regional, se assumia ficar ao lado dos calhetenses, mesmo que isso implicasse estar contra o executivo regional, ao que Nuno Maciel respondeu não ter “mais nenhum comentário a fazer”. Antes destas palavras, porém, Nuno Maciel tinha sublinhado que mantinha a confiança no compromisso assumido pelo Governo antes das eleições e já depois de 22 de setembro de 2019. “Eu confio naquilo que o Governo Regional se comprometeu com os calhetenses e naquilo que o senhor secretário do Mar me transmitiu no plenário”, afirmou, referindo-se à resposta de Teófilo Cunha à interpelação que fez, na última quinta-feira, no debate sobre o setor do Mar e das Pescas, no âmbito da discussão do Orçamento da Região Autónoma da Madeira para 2020. Na altura, Nuno Maciel questionou diretamente o secretário regional se seriam instaladas mais jaulas de aquacultura na Calheta, ao que o governante respondeu que iriam manter-se as dez atualmente existentes. Teófilo Cunha disse, ainda, que o acordo com a empresa previa a instalação de mais 10 jaulas, e sobre estas não foi categórico a afirmar que não seriam instaladas, o que levantou dúvidas na altura. Para Nuno Maciel, o secretário regional comprometeu-se, nesse instante, que não seriam instaladas mais jaulas, e é nessas palavras que confia, ou seja, de que não haverá aumento da atividade de aquacultura no concelho. De resto, o deputado social-democrata sublinha que ainda não ouviu o secretário regional “dizer que ia haver mais jaulas”.