Presidente da ALRAM apela a uma revisão dos mecanismos legais de combate ao tráfico de droga

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, visitou, esta quinta-feira, a Unidade Operacional de Intervenção em Comportamentos Aditivos e Dependências (UCAD), visita realizada na senda do projeto Parlamento mais Perto - Social, que visa um contacto mais próximo com as IPSS da Região, no sentido de construir um diálogo profícuo e continuado entre a Assembleia Legislativa e estas instituições. José Manuel Rodrigues foi recebido pelo diretor da UCAD, Nelson Carvalho, que deu a conhecer a sua equipa e as várias valências da instituição, que assume uma importante missão no combate a um dos principais flagelos da sociedade. O presidente do parlamento madeirense enalteceu o trabalho "muito bom", que vem sendo desenvolvido por aquela Unidade, junto de jovens e menos jovens, através de uma ampla atuação nas escolas, nas famílias, nas empresas e nos espaços públicos, e fez questão de alertar as entidades políticas para a necessidade urgente da revisão dos mecanismos legais de combate ao tráfico de estupefacientes. "Em Portugal, temos uma lei da droga com um anexo das drogas ilícitas, mas o problema é que, mais uma vez, o crime anda à frente da lei. Esse anexo não é suficiente, porque, semana a semana, vão surgindo novas substâncias", disse José Manuel Rodrigues, defendendo que "deveria ser uma instituição de saúde pública a determinar, semanalmente, aquelas que são as drogas ilícitas, de modo a que o Ministério Público e os tribunais pudessem atuar mais eficazmente" nesta matéria. "Esta é uma prioridade das prioridades, nesta área das dependências.", vincou. Consciencializar, sobretudo os mais jovens, para as graves repercussões que o consumo de drogas pode ter nas suas vidas é um dos objetivos primordiais da UCAD, que, hoje, também aponta o foco às fragilidades de saúde e económico-sociais trazidas pela covid-19, designadamente através de uma Linha de Apoio Psicológico, que funciona todos os dias, entre as 9h00 e as 21h00. Com esta visita à UCAD, a Assembleia Legislativa dá por cumprida mais uma iniciativa de proximidade, com o intuito de tornar o parlamento ainda mais vivo junto dos cidadãos e das suas causas.

Presidente da ALRAM apela a uma revisão dos mecanismos legais de combate ao tráfico de droga
O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, visitou, esta quinta-feira, a Unidade Operacional de Intervenção em Comportamentos Aditivos e Dependências (UCAD), visita realizada na senda do projeto Parlamento mais Perto - Social, que visa um contacto mais próximo com as IPSS da Região, no sentido de construir um diálogo profícuo e continuado entre a Assembleia Legislativa e estas instituições. José Manuel Rodrigues foi recebido pelo diretor da UCAD, Nelson Carvalho, que deu a conhecer a sua equipa e as várias valências da instituição, que assume uma importante missão no combate a um dos principais flagelos da sociedade. O presidente do parlamento madeirense enalteceu o trabalho "muito bom", que vem sendo desenvolvido por aquela Unidade, junto de jovens e menos jovens, através de uma ampla atuação nas escolas, nas famílias, nas empresas e nos espaços públicos, e fez questão de alertar as entidades políticas para a necessidade urgente da revisão dos mecanismos legais de combate ao tráfico de estupefacientes. "Em Portugal, temos uma lei da droga com um anexo das drogas ilícitas, mas o problema é que, mais uma vez, o crime anda à frente da lei. Esse anexo não é suficiente, porque, semana a semana, vão surgindo novas substâncias", disse José Manuel Rodrigues, defendendo que "deveria ser uma instituição de saúde pública a determinar, semanalmente, aquelas que são as drogas ilícitas, de modo a que o Ministério Público e os tribunais pudessem atuar mais eficazmente" nesta matéria. "Esta é uma prioridade das prioridades, nesta área das dependências.", vincou. Consciencializar, sobretudo os mais jovens, para as graves repercussões que o consumo de drogas pode ter nas suas vidas é um dos objetivos primordiais da UCAD, que, hoje, também aponta o foco às fragilidades de saúde e económico-sociais trazidas pela covid-19, designadamente através de uma Linha de Apoio Psicológico, que funciona todos os dias, entre as 9h00 e as 21h00. Com esta visita à UCAD, a Assembleia Legislativa dá por cumprida mais uma iniciativa de proximidade, com o intuito de tornar o parlamento ainda mais vivo junto dos cidadãos e das suas causas.