PS "desiludido" com reunião que manteve com autarquia do Funchal

O Partido Socialista reuniu-se, hoje, com a vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, no âmbito da audição a que os partidos representados na Assembleia Municipal têm direito sobre as propostas de orçamento municipal e plano de atividades da edilidade. Da reunião, Andreia Caetano, líder do grupo municipal socialista, destaca que o "PS manifestou a intenção de contribuir de forma positiva e responsável para aquele que é um dos principais instrumentos de gestão de uma cidade". No entanto, "o sentimento é de desilusão pela forma como esta reunião foi conduzida". Conforme constata Andreia Caetano, em comunicado enviado à redação,"este executivo governa com maioria absoluta, não necessitando por isso, dos votos dos partidos da oposição para fazer aprovar o orçamento, apesar disso seria do interesse de todos que pudessem ser integradas algumas propostas de alteração da oposição, tornando assim o orçamento municipal mais plural e transversal. Porém não foi esta a opção do executivo liderado por Pedro Calado, que parece querer governar apenas para os eleitores do PSD/CDS, desprezando as escolhas da restante população". "Aquilo que sentimos na reunião ocorrida foi uma enorme resistência, por parte do executivo camarário, em divulgar aquelas que são as suas propostas para o orçamento, ou mesmo aflorar o plano de atividades. Nada! Nem sequer as grandes linhas orientadoras que possam estar na base da elaboração do Orçamento de 2023". Andreia Caetano deixou claro que o Partido Socialista "não se escusou a partilhar, desde já, algumas daquelas que são as suas propostas para melhorar o futuro do Funchal e da sua população", anunciando ainda que o PS fará chegar outras propostas, por escrito, até ao início da próxima semana, "reiterando o compromisso de continuar a contribuir de forma positiva e responsável para aquele que é um dos principais instrumentos de gestão do maior concelho da Região".

PS "desiludido" com reunião que manteve com autarquia do Funchal
O Partido Socialista reuniu-se, hoje, com a vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, no âmbito da audição a que os partidos representados na Assembleia Municipal têm direito sobre as propostas de orçamento municipal e plano de atividades da edilidade. Da reunião, Andreia Caetano, líder do grupo municipal socialista, destaca que o "PS manifestou a intenção de contribuir de forma positiva e responsável para aquele que é um dos principais instrumentos de gestão de uma cidade". No entanto, "o sentimento é de desilusão pela forma como esta reunião foi conduzida". Conforme constata Andreia Caetano, em comunicado enviado à redação,"este executivo governa com maioria absoluta, não necessitando por isso, dos votos dos partidos da oposição para fazer aprovar o orçamento, apesar disso seria do interesse de todos que pudessem ser integradas algumas propostas de alteração da oposição, tornando assim o orçamento municipal mais plural e transversal. Porém não foi esta a opção do executivo liderado por Pedro Calado, que parece querer governar apenas para os eleitores do PSD/CDS, desprezando as escolhas da restante população". "Aquilo que sentimos na reunião ocorrida foi uma enorme resistência, por parte do executivo camarário, em divulgar aquelas que são as suas propostas para o orçamento, ou mesmo aflorar o plano de atividades. Nada! Nem sequer as grandes linhas orientadoras que possam estar na base da elaboração do Orçamento de 2023". Andreia Caetano deixou claro que o Partido Socialista "não se escusou a partilhar, desde já, algumas daquelas que são as suas propostas para melhorar o futuro do Funchal e da sua população", anunciando ainda que o PS fará chegar outras propostas, por escrito, até ao início da próxima semana, "reiterando o compromisso de continuar a contribuir de forma positiva e responsável para aquele que é um dos principais instrumentos de gestão do maior concelho da Região".