PSD apresentou 50 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020

Os deputados do PSD/Madeira eleitos à Assembleia da República apresentaram 50 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020, propostas essas que incidem sobre assuntos que são de extrema importância para a Região, nomeadamente nas...

PSD apresentou 50 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020
Os deputados do PSD/Madeira eleitos à Assembleia da República apresentaram 50 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2020, propostas essas que incidem sobre assuntos que são de extrema importância para a Região, nomeadamente nas áreas da mobilidade, saúde, habitação e justiça, mas, também, no respeitante ao pagamento de dívidas, das verbas a transferir ou dos serviços da República na Região.   Com esta posição, os deputados Social-democratas dizem estar "mais uma vez, ao lado dos madeirenses e porto-santenses, ao exigir, ao Governo da República, que cumpra com os compromissos que assumiu e com as suas responsabilidades, para com a Região". Conheça as principais alterações ao OE 2020 em áreas como a mobilidade, saúde e economia: ·         Com a regulamentação do subsídio social de mobilidade, por forma a que os residentes paguem, apenas e no ato da compra do bilhete, 86 euros (65 estudantes). ·         Com o compromisso de assegurar a ligação marítima 'ferry' todo o ano; ·         Com a redução das taxas aeroportuárias dos Aeroportos da Madeira e do Porto Santo; ·         Com a atribuição prioritária dos slots no aeroporto de Lisboa que venham a ser disponibilizados para a rota Lisboa- Madeira- Lisboa por forma a viabilizar a entrada de novas companhias aéreas; ·         E com o pagamento do apoio ao transporte e ao passe sub 23 aos estudantes universitários da RAM. ·         Que se clarifique que o cofinanciamento do Hospital da Madeira de 50% do Governo da República está de acordo com resolução do Conselho de Ministros a aprovar e nos termos do protocolo a celebrar entre os dois Governos; ·         Que se excecione o limite de endividamento da RAM com vista ao financiamento do novo Hospital da Madeira; ·         Que seja consagrado que o orçamento do SNS assegura o pagamento, à RAM, dos encargos com as prestações de saúde realizadas do SRS, aos beneficiários daquele sistema até 31 de dezembro de 2019; ·         Que se assegure que o Orçamento do Estado para 2020 prevê o pagamento à RAM dos encargos com a prestações de saúde realizadas por estabelecimentos do SESARAM e da comparticipação às farmácias por si já assumida relativamente a medicamentos, aos beneficiários daqueles subsistemas (dívida de 19 milhões de euros dos subsistemas e medicamentos à PSP e GNR); ·         Que seja atribuída, ao SRS e à semelhança do SNS, a receita proveniente da contribuição extraordinária sobre a indústria farmacêutica; ·         Que seja atribuído, ao SRS e à semelhança do SNS, a receita proveniente da contribuição extraordinária sobre os fornecedores da indústria de dispositivos médicos do SNS; ·         Que sejam entregues, ao SESARAM, os pagamentos mensais relativos à prestação de serviços e dispensa de medicamentos aos seus trabalhadores, transferências essas retidas pela DGAL; ·         Que venha a ser permitida a mobilidade dos recursos humanos entre o SNS e o SRS. ·         A equiparação do Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira à Autoridade Nacional de Proteção Civil, para efeitos de restituição total ou parcial do montante equivalente ao IVA; ·         A consagração de um apoio financeiro para fazer face ao aumento das despesas de saúde resultante do regresso dos lusodescendentes da Venezuela; ·         A redução dos juros do empréstimo da dívida da RAM; ·         A atribuição de benefícios fiscais em sede de IRC às empresas da RAM, conforme previsto para os territórios do interior do continente; ·         A alteração ao CIVA, no sentido de prever o IVA à taxa deduzida para as empreitadas destinadas à construção, conservação, reparação ou beneficiação de unidades hospitalares e prestações de serviço com ele conexas; ·         A suspensão da aplicação à RAM dos artigos 16 e 40 da LFRA; ·         A revisão do Decreto-Lei que regulamenta o MAR - Registo Internacional de Navios da Madeira; ·         A assunção, pelo Orçamento do Estado, dos encargos com a utilização de meios aéreos de combate a incêndios na RAM; ·         A elaboração de um plano para a reposição dos valores relativos às receitas da sobretaxa do IRS; ·         A equiparação e tratamento fiscal igualitário entre o IHM e o IHRU, para efeitos de aplicação da taxa reduzida de IVA nas empreitadas de reabilitação; ·         A elaboração de um plano de construção e remodelação das esquadras da PSP da RAM; ·         A redução do IEC do rum da Madeira e dos licores e cremes produzidos a partir de frutos ou plantas regionais; ·         A atribuição de um subsídio de fixação a todos os guardas prisionais a desempenhar funções na RAM independentemente da sua origem; ·         A atribuição de um subsídio de insularidade: A todas as forças de segurança a desempenhar funções na RAM, PSP, GNR, Polícia Marítima, Guarda Prisional, SEF, PJ; Aos trabalhadores aduaneiros na RAM; Aos funcionários judiciais a desempenhar funções na RAM; ·         A atribuição de bonificações e abonos a todos os funcionários dos registos e do notariado da RAM; ·         A equiparação, para efeitos de aposentação, dos trabalhadores dos matadouros da Madeira aos dos Açores; ·         A majoração do financiamento da UMA; ·         O lançamento de procedimento de consulta publica com vista às interligações do cabo submarino; ·         A regularização profissional dos trabalhadores e do investimento tecnológico da RTP Madeira; ·         A maior cooperação entre o Estado e a RAM com vista a concretização da Estratégia Regional de Habitação.