PSD diz que criação de emprego depende da estabilidade política

O candidato do PSD às eleições legislativas madeirenses de 22 de setembro Brício Araújo disse hoje que a diminuição do desemprego na Madeira, de 15,8% para 6,9%, se deveu à estabilidade governativa dos últimos quatro anos. "No futuro, o PSD...

PSD diz que criação de emprego depende da estabilidade política
O candidato do PSD às eleições legislativas madeirenses de 22 de setembro Brício Araújo disse hoje que a diminuição do desemprego na Madeira, de 15,8% para 6,9%, se deveu à estabilidade governativa dos últimos quatro anos. "No futuro, o PSD continua com esse objetivo, de melhorar progressivamente esse desempenho, mantendo e lançando novas medidas, algumas das quais ao nível da contratação de pessoas com deficiências, criando condições de igualdade", disse, numa ação de campanha eleitoral na freguesia do Caniço, no concelho de Santa Cruz. A iniciativa, que marca o terceiro dia de campanha dos sociais-democratas, teve como objetivo destacar as medidas de emprego criadas e a criar pelo partido. Brício Araújo realçou que o PSD vai estar sempre atento ao tema do emprego, "matéria que depende de medidas e programas específicos, mas também do crescimento económico, do desenvolvimento e da estabilidade político-governativa”. Daí que, no seu entender, seja “fundamental continuar este caminho de confiança e de estabilidade". O candidato social-democrata lembrou que o trabalho do atual Governo Regional do PSD - liderado por Miguel Albuquerque – permitiu reduzir a taxa de desemprego de 15,8% para 6,9% entre 2015 e 2019. Além disso, apontou, criou 18.000 postos de trabalho e lançou 15 programas de emprego, num investimento de 74 milhões de euros. O PSD apresenta como cabeça de lista às eleições de 22 de setembro o presidente do partido e do Governo Regional, Miguel Albuquerque, que aspira obter mais uma maioria absoluta. Nas eleições regionais legislativas da Madeira, 16 partidos e uma coligação disputam os 47 lugares no parlamento regional. PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único. Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.