PSD exige cumprimento das promessas do Conselho de Administração da RTP relativas à Madeira

O Grupo Parlamentar do PSD informa em comunicado ter-se reunido hoje com o diretor da RTP-Madeira, para saber qual o ponto de situação relativamente a um conjunto de questões que estão ainda por resolver, quer ao nível dos equipamentos, quer...

PSD exige cumprimento das promessas do Conselho de Administração da RTP relativas à Madeira
O Grupo Parlamentar do PSD informa em comunicado ter-se reunido hoje com o diretor da RTP-Madeira, para saber qual o ponto de situação relativamente a um conjunto de questões que estão ainda por resolver, quer ao nível dos equipamentos, quer dos recursos humanos.   À saída, o deputado Adolfo Brazão lembrou que várias dessas situações foram abordadas nas audições realizadas na Assembleia Legislativa da Madeira, no início deste ano. Na altura, recordou, o Presidente do Conselho de Administração "fez uma série de promessas", que, segundo, disse, deveriam ser concretizadas ainda este ano, mas "a verdade é que grande parte delas não foram cumpridas". "Nós quisemos saber o porquê", afirmou o deputado, salientando que, relativamente aos precários, já foi dado o parecer pela RTP, estando, neste momento, em análise na Comissão de Avaliação Bipartida (CAB). "Dos 18 ou 19 casos que tinham sido requeridos, 8 teriam tido o parecer positivo da RTP", disse, acrescentando que o processo aguarda decisão da CAB. "Sabemos que tem havido muitos deferimentos recentes, ainda recentemente verificaram-se 100, depois mais 50, mas continuamos a não ter nenhum da Madeira, o que é extremamente estranho", afirmou. Adolfo Brazão sublinhou que o PSD quer ver cumpridas as promessas que foram feitas na Assembleia Legislativa da Madeira, tendo já requerido uma nova audição ao presidente do Conselho de Administração da RTP. Contudo,  perante os novos dados, poderão ser também solicitados esclarecimentos por parte da CAB. Relativamente ao material, o deputado referiu que o prometido carro de exteriores ainda não chegou, apesar de o responsável nacional da RTP ter dito, em fevereiro, "que já vinha a caminho". Neste momento, adiantou, só existem 5 câmaras digitais. Além disso, a central foi instalada, mas não consegue trabalhar nas melhores condições porque tudo o resto continua a ser analógico. "Ou seja, verifica-se que, em plena época digital, a RTP-M continua a ser uma estação analógica, o que não se pode compreender e, de facto, tem que haver aqui um esforço, de investimento muito grande, porque os trabalhadores que estão cá trabalham muito bem, mas têm que ter meios e condições".