Quatro dias de trabalho por semana? A Microsoft testou

A norte-americana Microsoft decidiu testar nos seus escritórios do Japão, num total de 2300 trabalhadores, um modelo em que todos trabalharam, durante um mês, quatro dias por semana, e folgaram três. Os resultados? De acordo com o Público,...

Quatro dias de trabalho por semana? A Microsoft testou
A norte-americana Microsoft decidiu testar nos seus escritórios do Japão, num total de 2300 trabalhadores, um modelo em que todos trabalharam, durante um mês, quatro dias por semana, e folgaram três. Os resultados? De acordo com o Público, foram positivos. Houve um aumento de 39,9% nos níveis de produtividade (o resultado da divisão do número de vendas pelo número de funcionários, comparando-se com os valores homólogos de 2018) e conseguiram ainda fazer subir a taxa de cumprimento (mais 46%) do objectivo de fazer reuniões com a duração máxima de 30 minutos. “Trabalhar pouco tempo, descansar bem e aprender muito”, resumiu o presidente e CEO da Microsoft Japão, Takuya Hirano. “Quero que os trabalhadores pensem nisto e percebam que conseguem alcançar os mesmos resultados com menos 20% de tempo de trabalho.” Os funcionários, em jeito de conclusão da experiência, disseram estar satisfeitos com as medidas de verão, com 92% dos trabalhadores a afirmarem ter gostado da semana reduzida. Segundo a mesma fonte, o objectivo foi dar mais flexibilidade aos trabalhadores, conciliando-se mais facilmente a vida laboral com a vida pessoal. Estes tiveram todas as sextas-feiras de agosto livres e os escritórios foram fechados nesses dias. O salário era o mesmo, apesar de trabalharem menos dias. 'Work Life Choice Challenge 2019 Summer' é o nome da experiência e, através dela, registou-se também uma redução de 59% do número de páginas impressas em Agosto (comparando com os dados homólogos de 2018) e do consumo de electricidade (menos 23%).  De acordo com o Público, o teste feito durante o mês de agosto não passa, para já, de uma experiência-piloto – e não se sabe se será ou não aplicada definitivamente na empresa.