“Queremos fazer parte das soluções que faltam ao Funchal”, realça Pedro Gomes

Ouvir, esclarecer, denunciar e encontrar soluções. Estas são, em suma, as grandes linhas de orientação que a concelhia do PSD Funchal assume, como prioritárias, para uma ação que, “no terreno e em todas as freguesias do concelho, pretende,...

“Queremos fazer parte das soluções que faltam ao Funchal”, realça Pedro Gomes
Ouvir, esclarecer, denunciar e encontrar soluções. Estas são, em suma, as grandes linhas de orientação que a concelhia do PSD Funchal assume, como prioritárias, para uma ação que, “no terreno e em todas as freguesias do concelho, pretende, acima de tudo, a resolução dos problemas que afetam os munícipes, ao lado dos quais estamos e estaremos, sempre, em primeiro lugar”, conforme afirmou, esta tarde, o presidente da concelhia Pedro Gomes. Pedro Gomes que, acompanhado pelo secretário-geral do PSD-Madeira, José Prada- e por representantes da Comissão Política da Freguesia de São Pedro, dos TSD-Madeira e da vereação social-democrata eleita à CMF, visitou a Levada dos Moinhos, onde foi possível de constatar que, pese embora as promessas do executivo municipal, “ainda existem graves lacunas por colmatar”, relacionadas com a rede de águas e saneamento básico e, também, dos meios de combate a incêndios. “Neste conjunto habitacional, há promessas que ficaram por cumprir e não se compreende que a Câmara Municipal do Funchal não tenha dado sequer um primeiro passo na reabilitação que prometeu a estes moradores, quanto mais não fosse do ponto de vista da segurança que estes merecem, numa zona que foi gravemente afetada pelos incêndios de 2016 e que, passados quase três anos, ainda aguarda por uma solução”, criticou, na ocasião, o presidente da concelhia do Funchal, referindo-se, concretamente, às bocas de incêndio que nunca foram colocadas na zona, “uma das consideradas de risco”. Neste caso, duas bocas de incêndio, conforme referiram alguns moradores, em locais que já estão, inclusive, definidos. Assim como não se compreende “que não se invista na maior e melhor acessibilidade neste bairro, quando estamos perante uma população maioritariamente envelhecida que precisa, por isso mesmo, de outras condições que não estas”, reforçou, defendendo que “o executivo tem de dar um sinal positivo a estes cidadãos, tem de olhar para o Funchal como um todo e tem de saber cumprir, definitivamente, as suas promessas, que não são apenas válidas em campanha eleitoral”. Da parte do PSD, garantiu Pedro Gomes, “estaremos, sempre, ao lado dos nossos munícipes, nas situações mais difíceis, onde os problemas se concentram e onde as promessas da autarquia tardam em ser cumpridas, porque não procuramos o mais fácil nem o mais mediático. Procuramos, sim, fazer parte das soluções que faltam ao Funchal, em nome das quais, através das nossas diferentes estruturas, reforçaremos a nossa luta”. Refira-se que esta foi a primeira de um conjunto de ações que o PSD Funchal pretende levar a cabo, passando por todas as freguesias do município.