República Checa reabriu aeroportos aos voos no espaço Schengen

A República Checa reabriu hoje todos os aeroportos a voos dentro das fronteiras internas do espaço Schengen, um dia depois do anúncio da medida pelo Ministério do Interior checo, diminuindo as restrições devido à covid-19. Além do aeroporto internacional Vaclav Havel, o único que até agora permitia a realização desses voos, a partir de hoje os aviões que fazem a ligação dentro do espaço Schengen também podem aterrar nas pistas de Praga-Kbely, Brno-Turany, Karlovy Vary, Ostrava-Mocnov e Pardubice. Ao mesmo tempo, o Governo checo diminuiu as restrições nas fronteiras terrestres com as vizinhas Alemanha e Áustria a apenas controlos fronteiriços de viaturas e comboios, que passam a ser aleatórios, se bem que as pessoas que entrem no país sejam obrigadas a apresentar um documento que comprove um teste negativo ao novo coronavírus. No entanto, permanecem proibidas as viagens com fins turísticos, restrição que se manterá até 13 de junho. A partir de quarta-feira, os cidadãos da República Checa, Eslováquia e Hungria poderão voltar a viajar entre eles sem necessidade de apresentar qualquer comprovativo de teste negativo, mas apenas quando a estada no outro país não supere as 48 horas. Segundo os dados mais recentes, a República Checa reportou 9.002 casos de infeção, de que resultaram 317 mortes. Quase 6.200 foram dadas como recuperadas.  

República Checa reabriu aeroportos aos voos no espaço Schengen
A República Checa reabriu hoje todos os aeroportos a voos dentro das fronteiras internas do espaço Schengen, um dia depois do anúncio da medida pelo Ministério do Interior checo, diminuindo as restrições devido à covid-19. Além do aeroporto internacional Vaclav Havel, o único que até agora permitia a realização desses voos, a partir de hoje os aviões que fazem a ligação dentro do espaço Schengen também podem aterrar nas pistas de Praga-Kbely, Brno-Turany, Karlovy Vary, Ostrava-Mocnov e Pardubice. Ao mesmo tempo, o Governo checo diminuiu as restrições nas fronteiras terrestres com as vizinhas Alemanha e Áustria a apenas controlos fronteiriços de viaturas e comboios, que passam a ser aleatórios, se bem que as pessoas que entrem no país sejam obrigadas a apresentar um documento que comprove um teste negativo ao novo coronavírus. No entanto, permanecem proibidas as viagens com fins turísticos, restrição que se manterá até 13 de junho. A partir de quarta-feira, os cidadãos da República Checa, Eslováquia e Hungria poderão voltar a viajar entre eles sem necessidade de apresentar qualquer comprovativo de teste negativo, mas apenas quando a estada no outro país não supere as 48 horas. Segundo os dados mais recentes, a República Checa reportou 9.002 casos de infeção, de que resultaram 317 mortes. Quase 6.200 foram dadas como recuperadas.