Rui Barreto diz que CDS "merece uma oportunidade para governar"

Rui Barreto, cabeça de lista do CDS-PP às eleições regionais, pensa que o partido já "merece uma oportunidade para governar" depois de ter sido aquele que, na última legislatura, "mais propostas apresentou e mais propostas teve aprovadas"....

Rui Barreto diz que CDS "merece uma oportunidade para governar"
Rui Barreto, cabeça de lista do CDS-PP às eleições regionais, pensa que o partido já "merece uma oportunidade para governar" depois de ter sido aquele que, na última legislatura, "mais propostas apresentou e mais propostas teve aprovadas". O CDS-PP Madeira apresentou esta tarde, no jardim do Museu da Quinta das Cruzes o programa que vai sufragar a 22 de setembro. Foi o primeiro partido a fazê-lo, facto que Rui Barreto salientou dizendo que "o trabalho de casa foi feito no tempo certo" tendo por base um trabalho de auscultação que envolveu 50 especialistas, em 14 conferências promovidas pelo Conselho Económico e Social, liderado por José Manuel Rodrigues. "Este é um programa para a mudança, não é para que fique tudo igual", declarou o também presidente do CDS-PP Madeira. Defendeu que o partido "deve ser considerado como uma alternativas nas eleições regionais" afastando assim a ideia dos que defendem que "estas eleições terão de ser decididas entre o PSD e o PS". Rui Barreto acredita que tem um programa "ao serviço da Madeira e dos madeirenses" e sublinhou que não depende de grupos económicos. "Dependo da minha consciência e dos valores em que acredito", afirmou. O candidato sublinhou também que o CDS-PP vai sozinho e não integra coligações. "Não perco um segundo a discutir coligações nem nunca as integrei. Não abdicaremos disso. Sabemos onde estamos, quem somos e aquilo que vamos fazer", disse. "O que vamos fazer é cumprir o programa, o nosso guião, o nosso caderno de encargos", declarou. "Se acham que o CDS está aqui ao pé para deitar a mão a quem precisa, estão muito enganados. O valor do CDS está no seu programa, está naquilo que representamos e defendemos, está na brilhante lista que apresentamos, está nas nossas convicçõs. Acreditem em mim, acreditem no CDS. Eu sou firme nas convicções quando tenho de decidir em prol dos madeirenses, não vacilarei", concluiu assim sob um grande aplausou da assistência. A assistir estava Manuel Brito, aquele que foi o primeiro secretário regional da Saúde de Miguel Albuquerque. A pedido de José Manuel Rodrigues, o médico fez uma intervenção dizendo que se identifica com o programa do CDS-PP para o sector da saúde, onde se encaixa a ideia de um pacto de regime que defende para a Região e considera exequível. A saúde é, segundo disse José Manuel Rodrigues, "a prioridade das prioridades" no programa dos centristas. Uma mudança no sistema é preconizada pelo CDS-PP no pressuposto de que o atual não consegue dar resposta "a 100 mil atos médicos por praticar". Competitividade da economia, fiscalidade, formação da população, acessibilidades externas, ambiente, estado social e a diáspora são outras áreas para as quais o CDS-PP apresenta propostas.