Ryanair anuncia tráfego recorde para Portugal no verão, com mais de 13 milhões de passageiros em 2022

A Ryanair anunciou hoje um tráfego recorde para Portugal, para este Verão, nas suas 147 rotas (19 novas) de e para os seus seis aeroportos portugueses: Lisboa, Faro, Ponta Delgada, Porto, Terceira e a sua mais recente base na Madeira. “Este crescimento apoia a plena recuperação do tráfego, do turismo e do emprego para o turismo português. A Ryanair oferece mais opções de destinos, a tarifas mais baixas do que qualquer outra companhia aérea, para os cidadãos e visitantes portugueses. Apesar da recuperação do tráfego de Lisboa estar atrasada devido aos cortes na frota da TAP e ao bloqueio de slots, a Ryanair está pronta para restabelecer as aeronaves e regressar ao crescimento durante todo o ano no aeroporto de Lisboa, se assegurar os 18 slots que deverão ser libertados pela TAP em outubro de 2022”, pode ler-se num comunicado da companhia. "Numa altura em que outras companhias aéreas, nomeadamente a TAP e EasyJet, não regressarão aos seus níveis de tráfego pré-covid no verão de 2022, a Ryanair continua a crescer fortemente e, com 73 novos aviões Boeing Gamechanger, a Ryanair crescerá no verão para mais de 115% do seu tráfego pré-covid", acrescenta, reforçando que "a Ryanair continua a investir fortemente em Portugal e no turismo português". A companhia aérea irlandesa menciona vários pontos para fundamentar essa aposta em Portugal, como os voos de e para seis aeroportos portugueses, a nova base na Madeira, o anúncio de 19 novas rotas de e para Portugal no verão de 2022, bem como o "crescimento recorde do tráfego de/para a Madeira à medida que a Ryanair compete com as tarifas altamente elevadas da TAP e EasyJet". A companhia afirma ainda que "a Ryanair cresce em Portugal enquanto a TAP corta a frota e a EasyJet cancela os voos e remove os assentos dos aviões", e conclui adiantando que "transportará mais de 13 milhões de passageiros de/para Portugal em 2022, ultrapassando a TAP como a companhia aérea nº 1 de Portugal".

Ryanair anuncia tráfego recorde para Portugal no verão, com mais de 13 milhões de passageiros em 2022
A Ryanair anunciou hoje um tráfego recorde para Portugal, para este Verão, nas suas 147 rotas (19 novas) de e para os seus seis aeroportos portugueses: Lisboa, Faro, Ponta Delgada, Porto, Terceira e a sua mais recente base na Madeira. “Este crescimento apoia a plena recuperação do tráfego, do turismo e do emprego para o turismo português. A Ryanair oferece mais opções de destinos, a tarifas mais baixas do que qualquer outra companhia aérea, para os cidadãos e visitantes portugueses. Apesar da recuperação do tráfego de Lisboa estar atrasada devido aos cortes na frota da TAP e ao bloqueio de slots, a Ryanair está pronta para restabelecer as aeronaves e regressar ao crescimento durante todo o ano no aeroporto de Lisboa, se assegurar os 18 slots que deverão ser libertados pela TAP em outubro de 2022”, pode ler-se num comunicado da companhia. "Numa altura em que outras companhias aéreas, nomeadamente a TAP e EasyJet, não regressarão aos seus níveis de tráfego pré-covid no verão de 2022, a Ryanair continua a crescer fortemente e, com 73 novos aviões Boeing Gamechanger, a Ryanair crescerá no verão para mais de 115% do seu tráfego pré-covid", acrescenta, reforçando que "a Ryanair continua a investir fortemente em Portugal e no turismo português". A companhia aérea irlandesa menciona vários pontos para fundamentar essa aposta em Portugal, como os voos de e para seis aeroportos portugueses, a nova base na Madeira, o anúncio de 19 novas rotas de e para Portugal no verão de 2022, bem como o "crescimento recorde do tráfego de/para a Madeira à medida que a Ryanair compete com as tarifas altamente elevadas da TAP e EasyJet". A companhia afirma ainda que "a Ryanair cresce em Portugal enquanto a TAP corta a frota e a EasyJet cancela os voos e remove os assentos dos aviões", e conclui adiantando que "transportará mais de 13 milhões de passageiros de/para Portugal em 2022, ultrapassando a TAP como a companhia aérea nº 1 de Portugal".