Santa Cruz prepara empréstimo de 2 milhões para fazer face à pandemia

A Câmara Municipal de Santa Cruz está a preparar um empréstimo de dois milhões de euros para fazer face à pandemia da covid-19. A informação foi anunciada pelo presidente da Câmara, Filipe Sousa, através de uma publicação na página oficial de Facebook do Município. “Pusemos em marcha algumas medidas de apoio ao nosso comércio, como é a isenção de taxas nos espaços concessionados pelo município e o alargamento das esplanadas. Outras medidas estão a ser equacionadas, porque queremos voltar a ver Santa Cruz com vida”, disse o autarca, salientando que “todos estes apoios não estavam previstos quando delineámos o orçamento para o corrente ano”, motivo que leva a autarquia a “preparar um empréstimo de dois milhões de euros para fazermos face a tudo o que mudou e à necessidade de cumprirmos a nossa missão social”. O edil informou também que a partir do próximo dia 1 de junho a Câmara irá retomar o horário normal, estando também a regressar, todas as nossas atividades e investimentos. Com a pandemia surgiram novas fragilidades e como tal o presidente refere que o município vai  “reavaliar e reagendar de prioridades, que por um lado não coloquem em causa os investimentos previstos, mas que, por outro, garantam o apoio necessário a todos os que, de alguma forma, foram afetados por esta pandemia, quer por perda de rendimentos, quer por perda do seu posto de trabalho”, pelo que, por última prioridade, a Câmara reabriu as inscrições para todos os programas sociais.

Santa Cruz prepara empréstimo de 2 milhões para fazer face à pandemia
A Câmara Municipal de Santa Cruz está a preparar um empréstimo de dois milhões de euros para fazer face à pandemia da covid-19. A informação foi anunciada pelo presidente da Câmara, Filipe Sousa, através de uma publicação na página oficial de Facebook do Município. “Pusemos em marcha algumas medidas de apoio ao nosso comércio, como é a isenção de taxas nos espaços concessionados pelo município e o alargamento das esplanadas. Outras medidas estão a ser equacionadas, porque queremos voltar a ver Santa Cruz com vida”, disse o autarca, salientando que “todos estes apoios não estavam previstos quando delineámos o orçamento para o corrente ano”, motivo que leva a autarquia a “preparar um empréstimo de dois milhões de euros para fazermos face a tudo o que mudou e à necessidade de cumprirmos a nossa missão social”. O edil informou também que a partir do próximo dia 1 de junho a Câmara irá retomar o horário normal, estando também a regressar, todas as nossas atividades e investimentos. Com a pandemia surgiram novas fragilidades e como tal o presidente refere que o município vai  “reavaliar e reagendar de prioridades, que por um lado não coloquem em causa os investimentos previstos, mas que, por outro, garantam o apoio necessário a todos os que, de alguma forma, foram afetados por esta pandemia, quer por perda de rendimentos, quer por perda do seu posto de trabalho”, pelo que, por última prioridade, a Câmara reabriu as inscrições para todos os programas sociais.