SRS: Medidas anunciadas por Costa destinam-se apenas ao território continental

No âmbito das medidas anunciadas hoje pelo primeiro-ministro, para fazer face à pandemia de covid-19, e que entram em vigor a 15 de setembro, o Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira clarifica que "as medidas decretadas pelo primeiro-ministro não colidem com as medidas implementadas proativamente pela RAM no contexto regional atual de 'situação de calamidade'. O que, hoje, foi anunciado é válido apenas para o território nacional, Portugal continental". A nota da Secretaria Regional de Saúde e Proteção Civil refere ainda que "as medidas aplicadas na RAM estão plasmadas nas Resoluções do Conselho de Governo e nos documentos informativos e normativos das Autoridade de Saúde Regionais e são de conhecimento público", acrescentando que "na RAM a situação epidemiológica da covid-19 está a ser devidamente acompanhada e monitorizada pelas entidades competentes, pelo que a adoção de novas medidas será sempre sustentada em pareceres técnico-científicos". Assim, conclui a nota informativa, "perante o recente agravamento do número de casos no Mundo, na Europa e em Portugal continental, na Região todos os seus cidadãos deverão respeitar as medidas de proteção individual e coletiva, como uma das formas mais efetivas para o controle da transmissão do vírus SARS CoV2". Relembre-se que o Conselho de Ministros aprovou hoje um conjunto de medidas que vão ser aplicadas a partir de 15 de setembro, nomeadamente a limitação dos ajuntamentos a 10 pessoas e a proibição de venda de bebidas alcoólicas nas estações de serviço e, a partir das 20h00, em todos os estabelecimentos, à exceção daqueles que servem refeições, entre outras medidas anunciadas por António Costa.

SRS: Medidas anunciadas por Costa destinam-se apenas ao território continental
No âmbito das medidas anunciadas hoje pelo primeiro-ministro, para fazer face à pandemia de covid-19, e que entram em vigor a 15 de setembro, o Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira clarifica que "as medidas decretadas pelo primeiro-ministro não colidem com as medidas implementadas proativamente pela RAM no contexto regional atual de 'situação de calamidade'. O que, hoje, foi anunciado é válido apenas para o território nacional, Portugal continental". A nota da Secretaria Regional de Saúde e Proteção Civil refere ainda que "as medidas aplicadas na RAM estão plasmadas nas Resoluções do Conselho de Governo e nos documentos informativos e normativos das Autoridade de Saúde Regionais e são de conhecimento público", acrescentando que "na RAM a situação epidemiológica da covid-19 está a ser devidamente acompanhada e monitorizada pelas entidades competentes, pelo que a adoção de novas medidas será sempre sustentada em pareceres técnico-científicos". Assim, conclui a nota informativa, "perante o recente agravamento do número de casos no Mundo, na Europa e em Portugal continental, na Região todos os seus cidadãos deverão respeitar as medidas de proteção individual e coletiva, como uma das formas mais efetivas para o controle da transmissão do vírus SARS CoV2". Relembre-se que o Conselho de Ministros aprovou hoje um conjunto de medidas que vão ser aplicadas a partir de 15 de setembro, nomeadamente a limitação dos ajuntamentos a 10 pessoas e a proibição de venda de bebidas alcoólicas nas estações de serviço e, a partir das 20h00, em todos os estabelecimentos, à exceção daqueles que servem refeições, entre outras medidas anunciadas por António Costa.