Uns médicos “aderentes” e outros ainda “resignados” após diálogo com Pedro Ramos

“Todos nós temos direito a ter uma opinião diferente, é isso que faz fortalecer o nosso Serviço Regional de Saúde”, afirmou Pedro Ramos, acrescentando no entanto que “há decisões superiores, que nós respeitamos”, sendo que “todos os elementos...

Uns médicos “aderentes” e outros ainda “resignados” após diálogo com Pedro Ramos
“Todos nós temos direito a ter uma opinião diferente, é isso que faz fortalecer o nosso Serviço Regional de Saúde”, afirmou Pedro Ramos, acrescentando no entanto que “há decisões superiores, que nós respeitamos”, sendo que “todos os elementos são bem vindos para que a estratégia do Governo Regional no âmbito da saúde, que é um pilar da sua governação, continue com o mesmo sucesso que teve nos últimos quatro anos”.  Instado pelos jornalistas a comentar clima de contestação no SESARAM, à margem do XII Encontro Nacional de Riscos - Madeira Região Resiliente, Pedro Ramos confirma que teve reuniões com todos os colegas “uns aderentes, uns que ainda estão um pouco resignados”, mas espera que o “bom senso prevaleça” pois não muda de opinião de um dia para o outro, lembrando ainda que trabalhou com todos aqueles colegas durante 30 anos no SESARAM, que considera a sua primeira casa.  “Todos nós temos direito a ter opiniões diferentes mas a saúde está em primeiro lugar para os madeirenses”, reiterou, voltando a referir que pretende contornar a situação de contestação “com diálogo”.