Vigilantes da Natureza detetam apanha ilegal de lapas na Reserva do Garajau

 Na manhã de hoje, uma equipa do Corpo de Vigilantes da Natureza e com a colaboração da Polícia Marítima, detetou e intercetou dois indivíduos que se encontravam a praticar a apanha de lapa próximo da Ponta da Oliveira, dentro dos limites da...

Vigilantes da Natureza detetam apanha ilegal de lapas  na Reserva do Garajau
 Na manhã de hoje, uma equipa do Corpo de Vigilantes da Natureza e com a colaboração da Polícia Marítima, detetou e intercetou dois indivíduos que se encontravam a praticar a apanha de lapa próximo da Ponta da Oliveira, dentro dos limites da Reserva Natural Parcial do Garajau. Para além de se ter verificado uma infração pela apanha de lapa dentro daquela área protegida, acresce que, desde 1 de dezembro, decorre o período de defeso para a apanha de lapa. O período de defeso define a interdição para a apanha de lapa e só termina a 31 de março. A lapas apreendidas foram transportadas para os serviços da Direção Regional de Pescas, tendo sido confirmado que apresentavam boas condições para consumo. O produto desta apreensão foi entregue a uma instituição de solidariedade social do Funchal. A Reserva Natural Parcial do Garajau localiza-se a leste do Funchal. Conta uma extensão de, aproximadamente, seis milhas e tem como limites a Ponta do Lazareto, a oeste, e a Ponta da Oliveira, a leste. A área protegida estende-se entre a linha da praia-mar e a batimétrica dos 50m a sul ou, em caso de dúvida, nunca antes dos 600m da costa. O expediente contraordenacional seguirá os respetivos trâmites processuais. O Corpo de Vigilantes da Natureza é presentemente composto por 36 elementos.